Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A caminho da final

25 de Outubro, 2017
Com mais duas etapas pela frente, a penúltima e a última, a Taça de Angola volta hoje e amanhã a concentrar as atenções dos amantes futebol interno, com os jogos da primeira -mão das meias-finais, com dois dos principais candidatos ainda em prova, nomeadamente, 1º de Agosto e Petro de Luanda.

Com o Girabola em ponto de ebulição, a cumprir as últimas jornadas, faltam apenas três, as emoções tomam conta das quatro equipas que continuam em prova na segunda maior competição futebolística do país. Trata-se do 1º de Agosto, Petro de Luanda, Progresso do Sambizanga e FC Bravos do Maquis.

Os adeptos voltam a sentir a adrenalina proporcionada pela magia do futebol. E, por tratar-se de uma prova em que tudo pode acontecer, não pode dizer-se que haja favoritos a 100 por cento nestas meias-finais, embora, o “status quo” de cada formação dite o rumo dos acontecimentos dentro das quatros linhas.

Com possibilidades de fazerem a dobradinha, militares e petrolíferos podem, à partida, serem apontados como os mais sérios contendores para a final de 11 Novembro, que a acontecer seria mais um duelo de titãs, certamente a maior parte dos aficionados da modalidade almeja como o jogo de decisão.

O 1º de Agosto defronta hoje o Progresso do Sambizanga, na reedição de um dos mais velhos dérbis da capital e que já arrastou muita multidão para o “velhinho” Estádio dos Coqueiros, ex-catedral do futebol nacional, o “mítico” Estádio onde foram presenciados grandes trumunos.

Comparativamente aos rivais, os militares parece terem uma tarefa mais complicada, já que os sambilas carregam a ambição de atingir a final, e pelo que estão a produzir não só nesta competição mas também no Girabola, não é de descurar uma eventual surpresa à turma do Rio Seco.

Por se tratar de um jogo da primeira -mão, ambos os contendores procuram obter o resultado que abra vantagem para o jogo decisivo, ou seja, o da segunda-mão, de modo a carimbarem o passe para a grande final. Quer Dragan Jovic, pelo 1º de Agosto, quer Kito Ribeiro, pelo Progresso, conhecem bem os pontos fortes e fracos de uma e de outra equipa, pelo que devem ter preparado as estratégias mais eficazes, para realizarem um bom jogo esta tarde e se possível, marcarem já um passo em frente.

Depois de Ivo Traça afirmar que o objectivo da equipa é fazer a dobradinha, tudo indica que os militares não facilitam, antes pelo contrário, vão definir já nesta primeira -mão a eliminatória, embora, a tarefa não se afigure fácil.

Na outra meia-final a ser disputada amanhã, o Petro de Luanda tem a empreitada menos complexa, sem descurar boa réplica do FC Bravos do Maquis. Aliás, já o dissemos que se trata de jogos da Taça, é muito difícil prognosticar vencedores antecipados.

Mesmo que evidencie alguma superioridade, os petrolíferos podem experimentar momentos complicados, a julgar pela forma como Zeca Amaral monta as suas estratégias de jogo. Por agora, esperemos pelos primeiros 90 minutos.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »