Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A caminho de Argel

13 de Janeiro, 2014
As Selecções Nacionais feminina e masculina de andebol, que se preparam para o Campeonato Africano das Nações, a disputar-se de 15 a 26 deste mês, deixam hoje a Sérvia, onde cumpriram um curto estágio pré-competitivo, rumo à Argélia, palco da competição. Depois de terem dado início à preparação em Luanda, os dois combinados deslocaram-se à Europa para darem sequência à etapa derradeira da preparação e realizar alguns jogos de controlo, para aferir o estado de forma físico e competitivo dos atletas, tendo em vista a grande empreitada que começa dentro de dois dias em Argel, a capital argelina.

O “sete” nacional feminino, que tem como missão a revalidação do título africano, efectuou alguns jogos de controlo para testar a prontidão do grupo, permitindo à equipa técnica liderada por Vivaldo Eduardo tirar várias ilações sobre o rendimento individual de cada atleta e da equipa no geral. Ainda a conservar algumas das estratégias postas em acção durante a participação no Campeonato do Mundo, disputado na Sérvia, é quase um dado adquirido que o estágio serviu, fundamentalmente, para reforçar as ideias base e treinar sistematicamente todos os fundamentos técnico-táctico, para evitar os erros cometidos anteriormente e que ditaram o afastamento prematuro de Angola do mundial.

No CAN da Argélia, Angola vai à procura do seu 12º título continental. Por aquilo fez nas edições anteriores, nas quais conseguiu um pecúlio de 11 títulos, não se pode espera outra coisa das nossas senhoras que não seja a conquista de mais um título, para a defesa da hegemonia em África. Vivaldo Eduardo e as suas pupilas sabem das dificuldades que terão pela frente, mas têm consciência de que vão bater-se pelo sonho de milhões de angolanos, que estão confiantes em mais uma conquista.

Faz tempo que o andebol feminino conserva a supremacia no continente. Por essa razão, a pretensão é continuar a manter esse domínio, apesar da pressão dos adversários que, a todo custo, trabalham para quebrar a tradição que o país mantém a nível deste sector, quer em termos de selecções, quer de clubes. Estamos certos que o objectivo da Federação Angolana de Andebol, da equipa técnica, das atletas e de todos os angolanos, é o de voltar a ver as nossas pérolas no pódio, de modo a dignificar sempre as cores que representam.

Embora com objectivos mais modestos, espera-se igualmente um desempenho notável da selecção masculina, comandada pelo professor Filipe Cruz. No estágio pré-competitivo da Sérvia, o “sete” nacional, além de uma preparação intensa, também realizou alguns jogos de controlo para aquilatar o poderio competitivo com vista ao “africano”.

Ainda sem força expressiva para aspirar ao pódio, os angolanos vão, porém, procurar jogar por uma classificação honrosa, não muito distante dos lugares cimeiros. A equipa técnica e os atletas estão confiantes de que é possível melhorar a classificação anterior, pelo que tudo vão fazer para seguirem as peugadas das pérolas africanas. Assim seja!

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »