Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A crise e os clubes

27 de Julho, 2016
A crise de que falamos todos os dias, atinge afinal todos os sectores da vida do país, pelo que o futebol também não está imune a ela, bem pelo contrário.

Se houve tempos em que muitos clubes viviam financeiramente desafogados, davam -se ao luxo de contratar treinadores e jogadores estrangeiros para os plantéis, às vezes até a preços exorbitantes para o nosso mercado, hoje, as coisas mudaram de rumo e a situação exige contenção de gastos e uma gestão minuciosa de recursos que se tem, para que não se fechem as portas.

Hoje, muitas agremiações desportivas queixam-se da crise, e muitos são os clubes que falam em fechar as portas por falta de recursos, quer para suportar os custos das competições em que participam, como para o compromissos com atletas e treinadores para o pagamento de salários e prémios de jogos, só para citar esses.

No presente Girabola, já se ouviu falar de dois clubes sobre o anúncio de desistência do maior campeonato do país, o Girabola Zap, por falta de recursos. Primeiro, o Porcelana do Cuanza Norte, e bem recentemente, o 4 de Abril do Cuando Cubango, que entretanto acabaram por reconsiderar (e bem), mantêm-se em prova com o campeonato a seguir o seu normal caminho até agora.

O Atlético Sport Aviação “ASA”, é a par do 1º de Agosto, um dos totalistas no Girabola, participou em todas as competições realizadas. Com menor ou maior dificuldade, os aviadores sempre sobreviveram no passado, mesmo quando em termos desportivos o rendimento deixou muito a desejar, esteve várias vezes ameaçado devido ao espectro da despromoção.

Após a conquista do tri - campeonato, a formação do aeroporto enveredou por caminhos sinuosos, e os últimos campeonatos foram verdadeiras tormentas para a agremiação que conseguiu "in - extremis" permanecer entre os grandes do futebol nacional, não só por resultados menos conseguidos, como pela crise administrativa que grassou a agremiação e ainda por dificuldades financeiras com que o clube se deparou.

A mesma crise ainda perdura, constituiu uma grande ameaça à permanência da agremiação no Girabola, levou o seu presidente a referir que o seu clube está em riscos de desistir da competição.

Uma desistência que a concretizar-se atrapalha a vida de muita gente, além dos transtornos que causam ao próprio campeonato.

O ASA é um clube histórico. Deu e dá alegrias aos seus adeptos, em várias disciplinas desportivas, tais como, o basquetebol e andebol, além do futebol. E, desistir agora do Girabola, pode ser o caminho mais curto para fechar as portas e desaparecer do mosaico desportivo nacional, dado que o futebol é a modalidade de referência na colectividade, que mais atletas e adeptos movimenta.

Últimas Opinies

  • 20 de Julho, 2019

    Acesso ao Qatar

    Apesar da qualificação inédita numa fase final de um Mundial de Futebol, algo que ocorreu curiosamente em 2006, edição organizada pela Alemanha, a Selecção Nacional.

    Ler mais »

  • 20 de Julho, 2019

    O honroso sexto lugar do nosso hquei em patins

    A recente participação de Angola no Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, que decorreu em Barcelona, Espanha, e que o nosso país se classificou em sexto lugar.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso período pré competitivo, nesta segunda quinzena de Julho, já queria ir para uma paragem, onde tivesse campos e equipas para realizarmos jogos.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

Ver todas »