Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A estreia do campeo

23 de Fevereiro, 2014
O Kabuscorp do Palanca vai ao Huambo, ao encontro do Recreativo da Caála, numa das quatro partidas que encerram a ronda inaugural do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão.

de ter conquistado o seu primeiro título no Girabola, a equipa do Palanca inicia hoje a caminhada com vista à revalidação do mesmo, numa empreitada que tem este ano novos concorrentes, a par dos já tradicionais. Apostado em não deixar os seus créditos em mãos alheias, o campeão nacional reforçou-se à altura para fazer face aos três grandes compromissos que tem pela frente esta época. Envolvido no Girabola, Liga dos Campeões Africanos e Taça de Angola, o Kabuscorp do Palanca tem nas duas primeiras a grande aposta do ano, ambicionando conquistar quer uma quer outra, embora também não descure a segunda maior atracção futebolística nacional. Para o efeito, começou já a nova época com o pé direito, ao conquistar o primeiro troféu, ou seja a Supertaça, após vencer o Petro de Luanda por 3-1.

Mas é mesmo no Girabola que estão concentradas todas as atenções. Começar a ganhar é o grande objectivo de Edouard Antranick e comandados, e o facto de começar a competição fora de portas não constitui de todo uma contrariedade, apesar de tornar a tarefa dos palanquinos um pouco mais complicado. Ainda assim, o Kabuscorp do Palanca é favorito, mesmo a jogar em casa do adversário.

Pela amostra dada nos três jogos que já efectuou esta época, um para a Supertaça e dois para as eliminatórias da Liga dos Campeões Africanos, o campeão nacional tem argumentos bastantes para, com mais ou menos esforço, ultrapassar o Recreativo da Caála no seu próprio reduto. O plantel às ordens de Edouard Antranick está mais reforçado e mostra que poderá ter mais progressão em relação ao ano passado. A entrada do congolês democrata Tresor Mputu Mabi, a contratação mais mediática e onerosa da pré-época, veio dar outra qualidade ao grupo.

Com o andamento do campeonato, pode ser possível observar, jornada após jornada, o desenvolvimento competitivo da equipa do Palanca, podendo vir a constituir-se num “osso duro” de roer para os adversários, de uma maneira geral, e num verdadeiro obstáculo para os concorrentes ao título, de modo mais restrito.

A trajectória do ano passado, em que observou apenas uma derrota (2-3), diante do Progresso do Sambizanga, na 27ª jornada, pode voltar a ser um facto esta época, em função da maior qualidade que demonstra o campeão nacional. A ver vamos se, na prática, ou seja, no terreno de jogo, o Kabuscorp do Palanca vai ser capaz de corresponder à enorme expectativa que está a gerar.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »