Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A FAF e os regulamentos

23 de Outubro, 2017
A Federação Angolana de Futebol não está respeitar os seus próprios regulamentos e as decisões que toma. Tendo decidido que as três últimas jornadas fossem disputadas em simultâneo, de modo a acautelar possíveis vantagens ou desvantagens de que disputa o titulo ou luta para se manter na Primeira Divisão.
Porque razão \"autorizou\" que o jogo entre a Caála e o Atlético Sport Aviação (ASA) fosse jogado sábado e não ao domingo conforme todos outros jogos? Por outro lado, que ingenuidade é esta que assola a direcção do Atlético Sport Aviação?
Tendo conhecimento do comunicado da FAF que orienta a realização de jogos em simultâneo, e correndo todos os riscos porque razão autorizou a equipa a entrar em campo?
Independentemente da responsabilidade que possa ser atribuída à entidade organizadora da competição, FAF no caso, Elias José tem igualmente parte dessa responsabilidade. A ideia de protestar o jogo depois de o realizar sem o ter contestado ou jogado sob protesto não se sabe se terá algum pé para caminhar.
O presidente do ASA sabe do risco que submeteu a sua equipa, agora pode ver a agremiação relegado para à segunda divisão, uma despromoção que deixaria o 1º de Agosto como único totalista da competição.
Salvo se os advogados do ASA forem capazes de encontrar razoes para fundamentar a intenção de ver o seu protesto procedente. Ainda assim, não sabemos que efeito útil poderá perseguir essa ideia, uma vez que não acreditamos que a Federação Angolana oriente a repetição da jornada.
Só esse acto pode satisfazer a pretensão do ASA, de outro modo nada mais. A eminente despromoção do ASA pode desequilibrar a discussão pelo titulo, dado que até a última jornada todas as possibilidades sao materializável. Se a diferença pontual admitir a qualquer uma das equipas- 1º de Agosto e o Petro- a conquista do titulo, os militares podem entrar em vantagem sobre os tricolores ainda que no plano teórico.
Portanto, há enormes implicações que a FAF terá negligenciado.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »