Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A pensar no Afrobasket

26 de Março, 2017
Depois de ter falhado a conquista do título em 2015, a favor da Nigéria , Angola procura em primeiro lugar garantir a qualificação para, posteriormente, tentar resgatar novamente o \"anel\" continental.

Com uma nova direcção na Federação Angolana de Basquetebol, liderada por Hélder Cruz \"Maneda\" e uma nova equipa técnica, sob comando de Manuel Silva \"Gi\", espera-se que se inaugure uma nova era na Selecção Nacional, visando a defesa do título por muito mais anos, como já aconteceu num passado recente.

Apesar de se estar a seis meses da prova principal, os jogos neste torneio de qualificação vão servir para a equipa técnica nacional ter uma visão do grupo de trabalho e assim poder corrigir tudo aquilo que for necessário por forma a obter uma equipa homogénea e bastante competitiva para o grande compromisso que é o campeonato africano.

Em princípio o combinado nacional não terá grandes dificuldades para se qualificar à fase final do Afrobasket do Congo Brazzaville, a julgar pelas palavras do seleccionador na véspera do início deste torneio de qualificação. \"Penso, que os meus jogadores estão preparados, para encarar de forma objectiva esta competição. Pelo potencial que a selecção ostenta a nível do continente africano e não só, Angola acaba por ser a principal favorita à conquista do passe de acesso à fase final do Afrobasket, respeita como é evidente, os demais adversários\", disse.

Para a prova que decorre nesta altura em Lusaka (Zâmbia), a Selecção Nacional levou uma mescla de veterania e juventude, que conforma um grupo bastante optimista e determinado a fazer aquilo que lhe compete, enquanto detentor do maior número de títulos no continente, o que à partida lhe confere algum favoritismo nos jogos que vai disputar.

Temos fé que quer a equipa técnica, quer os jogadores seleccionados esbanjam confiança quanto baste para atingir o objectivo a que se propõe. Depois do desaire de 2011, em Antananarivo, Angola foi capaz, dois anos mais tarde (2013), na Costa do Marfim, de recuperar o título perdido para a Tunísia.

Dois anos depois, em 2015, na Tunísia, voltamos a deixar escapar o \"anel\" continental desta feita para a Nigéria. Agora volta a chegar o momento de uma vez mais darmos uma resposta eficaz e mostrar que apesar de tudo ainda é o nosso basquetebol o melhor em África.

É verdade que por enquanto o objectivo deve estar focado na prova que decorre em Lusaka. Mas fazer o trabalho de casa, com alguma antecedência, também pode prevenir eventuais surpresas desagradáveis.

Últimas Opinies

  • 13 de Agosto, 2018

    Marketing desportivo no vai morrer amanh!

    Que o desporto e o marketing estão numa relação do tipo, “ epá sem ti eu não vivo, e sem você eu não existo”, já algum tempo, isso todos nós sabemos.

    Ler mais »

  • 13 de Agosto, 2018

    Devedores do BPC e o exemplo de Messi

    Não quero citar aqui os nomes, porque quem vive na cidade sabe quem são... mas isto posso dizer: algumas das figuras do nosso desporto nacional, e do futebol em particular, todos eles revelados o ano passado,  numa assustadora lista que veio a público, não se sabe porque engenharia, como tendo afinal contraído créditos agora mal parado, no maior banco público nacional -  e estou a falar do Banco de Poupança e Crédito -  é um assunto, é uma realidade, que vem destapar o véu e dar a ver que há clubes da batota, que só estão na alta roda do nosso campeonato, porque os dinheiros que os sustentam não são honrados.

    Ler mais »

  • 13 de Agosto, 2018

    Citaes

    Muitos clubes participaram nos seus campeonatos locais provinciais, mas não estavam legais do ponto de vista administrativo. Alguns processos podem levar algum tempo e, para não criármos dificuldades, tivemos que devolver.

    Ler mais »

  • 11 de Agosto, 2018

    "Quatro anos sem pena"

    Em duas ocasiões recentes Angola acaba de ver consagrado Demarte Pena em Top Angolano do desporto, enquanto no espaço de menos dum mês arrebatou os Prémios ‘Globo de Ouro’ e ‘Novo Jornal & Expansão’, referentes a 2017.

    Ler mais »

  • 11 de Agosto, 2018

    Maputo o alvo a seguir do pas

    Angola é um país que, desde muito cedo, começou a se afirmar na arena do desporto. Nesse aspecto é conveniente realçar que, logo após a conquista da Independência Nacional.

    Ler mais »

Ver todas »