Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A vez do andebol

05 de Dezembro, 2013
A Selecção angolana de andebol terminou o período de estágio, tendo em vista a participação no campeonato do mundo da modalidade, que arranca amanhã na Sérvia. Durante a preparação efectuou alguns amistosos que permitiram avaliar o nível de entrosamento individual e colectivo do grupo.O período preparatório compreendeu vários desafios, entre os quais os ligados a um torneio internacional em que tomaram parte selecções da Sérvia, Macedónia e Croácia, tendo a Selecção Nacional feito resultados bastante promissores, perdendo apenas com a equipa anfitriã.

O “sete” nacional espera com estes contactos ter atingido um nível que lhe permita encarar o campeonato com alguma confiança.Afinal chegar aos oitavos-de-final da prova e depois ir encarando o resto jogo a jogo continua a ser a sua maior aspiração. Daí a razão da determinação e do investimento desenvolvido pela equipa técnica, liderada por Vivaldo Eduardo, sem demérito para a Federação Angolana de Andebol, que também tem sabido desempenhar o seu papel.

É, à partida, objectivo de Angola lograr uma prestação ao nível do que tem sido ao longo das últimas edições, sejam quais forem as dificuldades pelo caminho, sabendo-se que o campeonato do mundo é bastante exigente. Manter uma postura competitiva aceitável constitui, sem dúvida, uma das metas, pois embora sendo uma das selecções com ambições modestas, tem a mesma responsabilidade no certame, já para não dizer obrigação. Na condição de uma das maiores referências do andebol africano precisa confirmar este estatuto.

O seleccionador nacional, que é um velho navegante, confrontado com ausências de vulto, sabe como definir a estratégia que vai permitir às angolanas conservarem o orgulho de ser referências no andebol africano, o que passa pela conquista de uma posição classificativa honrosa.É verdade que em função daquilo que tem sido a prestação de Angola nos campeonatos africanos, quer a nível de selecções quer a nível de clubes, a selecção está sob forte observação e acompanhamento dos outros países do continente. E é bom mostrar que o seu poderio ultrapassa a competição africana.

O campeonato está a apenas 24 horas, vamos aguardar pela entrada das “artistas”em acção e irmos dai fazendo o juizo de valor daquilo que se pode esperar de cada uma das selecçoes que estarão presentes na prova. Interessam-nos bons recortes de andebol, renhida disputa entre equipas, entrega individual das principais estrelas. Porém, mais do que isso, interessa-nos uma prestação de Angola ao mais alto nível, que nos contagie de alegria, e nos leva a acreditar na qualidade e nível competitivo do nosso andebol.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »