Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A vez do Bengo

24 de Setembro, 2014
O apuramento do Domant FC à principal competição de clubes de futebol organizada no país, por força da vantagem que leva no torneio de apuramento ao Girabola, Segundona, e que lhe dá o apuramento antecipado, vai dar um outro figurino geográfico ao campeonato em 2015.Desde a sua existência, o maior campeonato de futebol do país, o Girabola, esteve sempre privado da presença de equipas da província, por diversos condicionalismos, o que em alguns aspectos era difícil de aceitar, principalmente por situar-se bem perto da capital, com as suas equipas com vastas possibilidades de usufruírem de eventuais intercâmbios com algumas equipas luandenses e, por via disso, com hipóteses de ganharem experiência tanto no capítulo desportivo como em questões competitivas.

O Bengo pode, assim, inscrever, também, o seu nome na lista de províncias que têm o privilégio de beneficiar de futebol de primeira água com as emoções do Girabola, mas que abre outros cenários. A qualificação do Domant, garantida em Cabinda, diante de um adversário que à partida tinha também fortes ambições na prova, acarreta para a colectividade e para a própria província outras responsabilidades.A participação no Girabola vai obrigar ao clube a novos exercícios financeiros, com gastos mais altos. A questão de dinheiro tem, nos últimos tempos, fustigado, pela negativa, as equipas recém-promovidas, que acabam por fazer uma prova marcada por muitos sobressaltos, desembocando, quase sempre, numa passagem efémera pelo principal escalão.

Como competição exigente, o Girabola obriga os seus participantes a um nível mais elevado de organização, a começar pelas questões organizativas, com a devida qualificação dos atletas, para evitar ao longo da competição protestos evitáveis da parte dos outros participantes, às questões mais desportivas como, por exemplo, as condições necessárias para o treinos.Com o Domant FC no Girabola, o Bengo pode ter uma visibilidade para os amantes do desporto-rei e não só. As suas grandes potencialidades turísticas vão ganhar, naturalmente, um novo valor e haverá também, seguramente, ganhos com o surgimento de novas unidades hoteleiras e similares para acudir ao número de visitante que se espera nos dias dos jogos em casa que o representante local vai disputar.

O futebol do Bengo consegue, pois, um feito histórico, mas que não se resume estritamente ao aspecto desportivo. Serve para unir as pessoas, e o exemplo que temos mais à mão é a forma como conseguiu unir os angolanos durante os longos ano de guerra no país sendo, enfim, um verdadeiro estandarte de unidade nacional.Chegou a vez de o Bengo se unir aos grandes do Girabola.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »