Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Acertar os detalhes

12 de Novembro, 2015
Os Palancas Negras, que trabalham em Benguela, efectuam hoje a derradeira sessão de treinos visando o jogo de amanhã diante da África do Sul. O desafio que conta para as eliminatórias qualificativas ao Mundial'2018, na Rússia está ser encarado com redobrada expectativa.

Final trata-se de um jogo de suma importância a encarar, por isso mesmo, com grande responsabilidade, dada a importância de que se reveste. No seio do grupo a vitória constitui a palavra de ordem. De resto, sabem os jogadores que a vitória pode facilitar a empreitada para o jogo da segunda-mão, em casa do adversário.

Entretanto, não se deve perder de vista, que se trata da derradeira eliminatória de acesso para a fase de grupos. Um eventual fracasso pode ditar o afastamento irremediável a qualquer possibilidade de chegar ao Mundial 2018.

Esperemos, que a equipa tenha aproveitado da melhor forma os últimos contactos competitivos, com realce para o torneio internacional "Angola 40 anos", que venceu de forma clara e convincente, deixando pelo caminho selecções como da RDC, Zâmbia e Namíbia, que em boa verdade se apresentaram em grande nível.

Estamos certos, que a elevação do moral no seio da equipa, primeiro em face da qualificação ao CHAN'2016 e depois pela conquista do "Angola 40 anos," vai jogar um papel determinante e impulsionar a equipa a manter o mesmo ritmo competitivo. Mas, não devemos perder de vista, que a África do Sul regressa a Angola com uma espinha atravessada na garganta, por ter sido afastada do caminho para o CHAN.

Por tudo isso, pensamos, que jogadores e a equipa técnica, apesar de esbanjarem muita confiança estão atentos ao pormenor. Será preciso buscar argumentos suficientes, para fazer um resultado, que não comprometa o jogo da segunda-mão! Se é verdade que Angola precisa de reaparecer, depois de uma fase de travessia no deserto, então não deve dar-se à veleidade de desperdiçar oportunidades.

Rússia'2018 é uma meta difícil. Mesmo que não se chegue lá, porém, o fracasso não deve ser já, à partida. Daí, que urge conjugar esforços redobrados para a prestação e o resultado na eliminatória correspondam às ambições sustentadas. A realização do jogo na província de Benguela, faz que o público acorra em massa ao Estádio de Ombaka, para exercer a sua obrigação, enquanto 12º jogador.

São nestes momentos de produtividade ou êxitos competitivos, que se estabelecem a empatia com o público, os últimos resultados da selecção sensibilizam o público amante do futebol e faz que esteja presente nos momentos em que a equipa está em evidência e o apoio é muito importante.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »