Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Ambiente de defeso

03 de Dezembro, 2016
Transferências de jogadores, contratação de novos treinadores, fim de "casamento" entre jogadores e clubes, são assuntos sempre apaixonantes para quem tem o futebol como modalidade de eleição, temas que tanto em Angola como fora do país acabam por ser demasiado mediáticos, e matéria para suculentas peças jornalísticas.

O período do defeso do futebol nacional não implica necessariamente a paragem da actividade dos clubes. Muitos deles, com os objectivos cumpridos no campeonato ou por se sentirem incapazes de alcançarem as metas traçadas, concretamente aqueles que desistiram da corrida ao título quase precocemente, começam já a preparar a próxima época, e por esta altura, devem ter as coisas suficientemente alinhavadas.

No 1ºde Agosto ainda vive na ressaca do título conquistado, não há meias palavras e os pronunciamentos de treinadores e dirigentes apontam para a luta à revalidação na próxima edição, razão por que se conjuga algum esforço no sentido de colmatar as saídas que vão verificar-se, é um dado adquirido que Gelson e Ary Pepel estão de malas aviadas. A agremiação do "Rio Seco" mantém o técnico Dragan Jovic, que já apresentou a direcção uma proposta de reforço do plantel.

No Petro de Luanda, o deslize no Girabola'2016, em que chegou nas últimas jornadas com largas possibilidades de erguer o troféu, leva a direcção a ponderar muito seriamente na rearrumação do plantel e definir metas com mais segurança. Desde já, a direcção faz tudo para conter as suas principais unidades. Diógenes era tido como próximo do Recreativo do Libolo continua a crer nas declarações de Tomás Faria.

Na equipa técnica, de princípio, o espano -brasileiro Beto Bianchi continua. Aliás, pode não haver motivos fortes para a substituição. Chegado há duas épocas, para substituir Alexandre Grasseli, está a fazer um trabalho excepcional, que leva a massa associativa do clube tricolor a acreditar no resgate da mística, a médio ou curto prazo.

No Progresso do Sambizanga está consumado o desenlace com o técnico Albano César, e de Roberto do Carmo fala-se para a próxima época. O contrato ainda não foi celebrado, ouve-se nos bastidores que o brasileiro já marca presença no clube para adaptar-se ao novo clima. Não há fumo sem fogo, só temos é de dar o benefício da dúvida.

No Kabuscorp foi anunciada uma limpeza no balneário. A equipa pode vir conhecer uma grande revolução. Quem sai, quem entra, ainda não se sabe ao certo. O que se tem como informação é que a sua direcção parece ter efectuado muito recentemente um périplo por alguns países africanos, à procura de reforços. O resultado ainda está no segredo de Bento Kangamba.

O Recreativo do Libolo nunca faz alardes das suas contratações, prefere trabalhar no silêncio, para que não tenha de aturar a concorrência nos seus negócios (contratações), e isso em parte, contribui para o êxito. Pelo menos, sabemos que não conta mais na próxima época com João Paulo, quem vem substituí-lo ainda não sabemos.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »