Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Angola tem tarefa difcil

23 de Junho, 2015
A selecção nacional, de hóquei em patins, tem hoje na cidade francesa de La Roche Sur Yon, uma tarefa muito difícil: a de chegar aos quartos de final do Campeonato do Mundo, aliás, sine qua non, para melhorar o nono lugar alcançado na 41ª edição realizada em Angola. A tarefa do combinado nacional torna-se ainda mais difícil, já que vai ter pela frente a selecção anfitriã, a França, que reparte com Angola a segunda posição com dois pontos, de uma vitória e uma derrota cada.

A forma como o “Cinco” nacional se comportou diante da campeã do mundo, em título, a Espanha, na segunda jornada (empate a um golo no tempo regulamentar e derrota na marcação de grandes penalidades) pode servir de tónico para deixar pelo caminho a selecção de França, que foi goleada pela Espanha por 1-6 na ronda inaugural.

Todos os amantes da modalidade e não só, esperam que o “Cinco” Nacional tenha uma prestação semelhante ou melhor, que o nono lugar alcançado na última edição que teve como cenário o nosso país. Trata-se de um desejo generalizado, entretanto partilhado e manifestado pelo presidente da Federação Angolana de hóquei em patins, Carlos Alberto Jaime, horas antes do embarque da selecção para Portugal, onde iniciou a preparação.

“Esperamos que possam apresentar os mesmos índices no Mundial. É preciso determinação e disciplina, uma vez que vamos jogar em casa de um dos adversários e a arbitragem pode ser tendenciosa”, disse na altura o presidente do órgão reitor da modalidade no país. Jogadores e a equipa técnica têm noção desse propósito. E para que o objective se materialize, não resta alternativa senão pensarem unicamente na conquista da vitória. Só a presença na segunda fase permite a Angola melhorar o nono lugar alcançado na edição passada do Mundial.

Temos a noção que a empreitada do combinado nacional não vai ser nada fácil, em função dos objectivos traçados pela França, que pretende igualmente assegurar o passe para os quartos de final. Mas estamos convictos, face ao trabalho que a selecção tem feito até aqui, podemos perfeitamente vencer e sonhar com uma classificação airosa.

Um dos factores que pode pesar sobremaneira no jogo de logo mais (20h15 de Angola), pode vir a ser a arbitragem. Aliás, no jogo com a Espanha isso foi bem visível, quando nos últimos segundos da etapa complementar, o trio de árbitros não admoestou um jogador espanhol, que numa jogada do ataque angolano, teve a clara intenção de impedir que a bola chegasse à sua baliza.Ainda assim, acreditamos que se os jogadores se empenharem e jogarem como o fizeram com a Espanha, a vitória não nos deve fugir. Vamos todos acreditar.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »