Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Aproveitar o marketing

30 de Janeiro, 2016
A crise financeira que o país atravessa, tem reflexos negativos também no desporto, obrigam os gestores desportivos a olharem para as áreas que dirigem com novos modelos de gestão para a sobrevivência das respectivas instituições.

Nos cofres dos clubes e de Associações desportivas, os dinheiros não abundam e ao contrário do que acontecia até há pouco tempo em que por exemplo no futebol os clubes sem ambições de título no Girabola embrenhavam-se anualmente na feitura de estágios fora do país, com o argumento que internamente as condições eram muito caras para os seus orçamentos.

A procura de patrocínios e de outras formas para engrossar as parcas verbas que dispõem, deve ser uma luta constante dessas instituições e das pessoas que as dirigem, motivo pelo qual não se compreende que tenha havido pouca aderência de representantes de clubes e empresários no fórum de marketing desportivo realizado em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos.

Para já, é dado adquirido que só com departamentos de marketing profissionalizado é que os clubes podem tirar o máximo rendimento dessa ferramenta, concretamente para a divulgação das suas modalidades e dos produtos que têm para vender.

Grandes emblemas mundiais facturam milhões com a venda dos seus produtos, como a camisola dos seus jogadores nucleares, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi são dois casos visíveis no mundo, para além da Merchandising, receitas de jogo, direitos de transmissão televisiva e podem ser perfeitamente seguidos, ainda que em pequena escala, até por causa da própria dimensão dos nossos clubes.

Em termos de transmissão televisiva, só agora é que podem começar a beneficiar desse negócio com o acordo entre a Federação Angolana de Futebol e a ZAP, do qual surge uma nova marca no mercado, o Girabola ZAP que tem pernas para andar.

O marketing surge como vital para a sobrevivência dos nossos clubes, numa altura em que grande parte deles andam à procura de dinheiro para cumprir os compromissos de participação nas mais várias competições. Com departamentos funcionáveis e com campanhas dirigidas podem vender os seus produtos e com isso, aliviarem os gastos para a sua sobrevivência.

Como disse António Gomes, director nacional dos Desportos, "iniciativas destas são importantes, fundamentalmente porque ocorrem num momento em que temos condicionalismos financeiros. Ajuda porque é preciso encontrar outras fontes de financiamento, apoios complementares ao esforço que o Estado faz e estas iniciativas dão sustentabilidade ao desporto".

Em tempo de crise, os gestores desportivos devem, pois, encontrar soluções para aliviar o impacto da falta de dinheiro nos cofres das suas instituições e munidos de ferramentas que o marketing proporciona, podem encontrar os caminhos mais viáveis para lá chegar.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »