Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Arregaar as mangas

30 de Março, 2017
A Selecção Nacional de futebol de Sub-17, prossegue a preparação com vista à participação em Maio, na fase final do Campeonato Africano das Nações, no Gabão. Estamos na expectativa de que os treinos decorram sem sobressaltos, e se consiga formar um conjunto com argumentos suficientes para fazer face às obrigações do torneio.

Portanto, o que se exige do grupo é o acertar do passo, visto estar numa prova competitivamente exigente. O período, que antecede o certame, deve ser suficientemente aproveitado para melhorar os níveis de prestação, de modos a que possa fazer frente aos adversários que saíram do sorteio para a primeira fase, e sonhar mais alto.

Por tratar-se de uma final, para a qual se apuraram apenas as melhores da fase qualificativa, não há facilidades. Aliás, Congo Brazzaville, Mali e Niger são os parceiros do grupo, na primeira fase, e todos reconhecidamente fortes. Entretanto, este aspecto não deve preocupar.

O segredo, é não se preocupar com os adversários, mas com o que deve ser feito, para atingir a perfeição.É importante, que os adversários encarem os jogos com Angola, em estado de desequilíbrio psicológico, e isto só acontece, quando reconhecer valor superior.

É à conquista deste factor, que é preciso partir com todas as forças, com toda a determinação. Exibições frouxas, podem tranquilizar os adversários, e encarar os jogos com toda a normalidade, como se encara um adversário acessível.
Não é que Angola seja obrigada a chegar à final, ou conquistar o título.Até pode acontecer, já que também é uma selecção com ambição. Porém, o que se exige é uma prestação que não macule a imagem do país, como é costume acontecer nos últimos tempos, com a selecção de honras a tornar-se incapaz de vincar a honra e o bom nome desta terra, que no passado deu futebolistas para a selecção africana.
É preciso reconhecer e acreditar, que a má fase pode ser superada com determinação, e capacidade de luta.O programa de preparação esboçado pela equipa técnica é bem capaz de conferir maturidade ao conjunto, e deste modo, infundir confiança aos angolanos, que vêem nesta selecção um futuro futebolístico brilhante.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »