Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

As emoes do futebol

15 de Fevereiro, 2016
Com o arranque do Girabola Zap, já nesta sexta-feira, certamente que vamos ter uma semana frenética, dado que as equipas ultimam neste momento a fase de preparação para um arranque promissor no principal campeonato do país.Em termos domésticos há fome de bola.

O jogo da Supertaça que consagrou o Libolo como vencedor no confronto com o Bravos do Maquis não teve o interesse que seria de esperar, uma vez que estiverem frente a frente dois conjuntos totalmente diferentes, um Libolo com a chama de campeão e com um apetite voraz de ganhar tudo, e num campo diametralmente oposto, uma equipa maquisarde com muitos "miúdos", sem o arcaboiço necessário para ombrear com o adversário, daí a goleada registada.

Os dois jogos das Afrotaças em que estiveram envolvidos os dois representantes angolanos, Recreativo do Libolo, na corrida para a Liga dos Campeões, e Sagrada Esperança, para a Taça da Confederação, também tiveram desfechos diferentes, De um lado a goleada com uma mão cheia de golos dos libolenses, e do outro a derrota do conjunto da Lunda Norte, que põe em perigo a sua continuidade na competição.

Por isso, é legítima a "fome" de bola que se verifica, porque o Girabola é sempre uma prova especial, com as suas características próprias, em que esperamos , sempre, ver o despontar de novos talentos.As rivalidades devem ser no bom sentido, evitando-se os fanatismos extremos que levem a situações desagradáveis, principalmente nos confrontos em que as claques também querem fazer o seu papel.

Escaramuças nos recintos de jogo, desacatos entre adeptos e cenas pouco abonatórias para a boa imagem que se quer do futebol devem fazer parte do passado. O futebol é bonito quando jogado com lealdade e respeito pelo adversário, quando os jogadores, e apenas eles, devem ter o protagonismo porque são os artistas da bola.

Jogos em que estão envolvidos o Petro e o 1º de Agosto e Libolo e Kabuscorp, apenas para citar estes, são sempre aguardados com grande expectativa, dado que estas equipas têm todos os anos contas por saldar, e em muitos casos têm sido uma boa propaganda para o futebol nacional, quando o fair-play predomina e as claques satisfeitas ou não mantêm uma atitude exemplar, enfim, quando todos cumprem o seu papel, atletas, árbitros e adeptos.

Os clubes ultimam a sua preparação, alguns deles fora de portas e os árbitros beneficiam de formação e fazem testes. O cenário compõe-se para que no arranque a "fome de bola" dos adeptos comece a ser saciada.De resto, e com os dinheiros que irá movimentar, o Girabola Zap tem, de facto, tudo para ser uma prova bastante competitiva.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »