Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

As homenagens

18 de Abril, 2019
As homenagens valem o que valem. E, é comum ouvir dizer, que assumem maior significado quando o homenageado ainda está em vida. Daí, que pensamos ser de louvar a iniciativa da organização da 4ª edição da Pura All -Star Games, que decorreu no fim-de-semana, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva e que homenageou no final algumas figuras ligadas ao basquetebol.
Pois, aqui entre nós, o comum é assistir a homenagens a título póstumo, com o habitual sermão de elogios a quem já não os ouve. Porém, com a mudança dos tempos as coisas também estão a mudar, aqui e ali já se fazem homenagens a pessoas presentes pelos seus feitos, no desporto, docência, medicina, advocacia ou noutro ofício. É bonito.
E, bonito esteve no domingo o pavilhão da Cidadela Desportiva, com o acto de reconhecimento a figuras que de forma directa ou indirecta, deram o seu contributo ao basquetebol nacional. À guisa de exemplo, Ângelo Vitoriano, um dos homenageados, é realmente uma figura incontornável do nosso basquetebol. Estamos lembrados que com a braçadeira de capitão, foi oito vezes campeão de África, um feito que não está ao alcance de muitos.
Se calhar, não era sem tempo.Outros homenageados, na mesma cerimónia, foram Fernando Pacheco \"Baganha\", actual seleccionador nacional sénior feminino, Apolinário Paquete, o árbitro de categoria internacional, Ngouabi Salvador, o presidente da Escola de Basquetebol Formiguinhas, e António Ferreira “Aleluia”, jornalista desportivo do Jornal de Angola.
Como se pode depreender, são de categorias diferentes, mas cada um soube revelar-se num forte activo na sua função, deram um válido contributo ao crescimento de uma modalidade que orgulha a todos angolanos e foram os responsável pelos maiores momentos de alegria desportiva vividos por este país, até mesmo, em tempos de conflito militar.
A par destes, existem outros que muito deram e continuam a dar ao basquetebol, que também podem vir a ser merecedores de igual reconhecimento, proximamente. Pois, cinco figuras era o número que convinha homenagem, nesta 4ª edição da Pura All-Star Games.
Na próxima, estaremos, certamente, confrontados com outros nomes conhecidos da modalidade e consensuais.
Aliás, a nossa bola ao cesto, para chegar até onde chegou, foi possível com o esforço de muitos, entre dirigentes, técnicos, atletas, jornalistas, árbitros, etc., etc.
E, se tivesse de homenagear todos num só acto, não havia tempo nem espaço para tanto. Hoje, foram homenageados alguns, amanhã vão ser outros. Mais uma vez, fica aqui o nosso reconhecimento, à iniciativa.

Últimas Opinies

  • 11 de Novembro, 2019

    O sabor da Dipanda

    O 11 de Novembro é uma data que representa um verdadeiro símbolo da identidade dos angolanos e do país, em si, desde que se libertou das amarras do regime colonial. Portanto, há 44 anos, num dia como hoje, o saudoso Presidente Doutor António Agostinho Neto proclamou perante a África e ao Mundo a Independência Nacional.

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Acho que a condecoração vem em boa hora. Devia haver melhor critério, mas não deixo de louvar a atitude do Presidente da República. (...)

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Denncias, SIC e PGR

    Certa vez, sem receio de punição, a demonstrar que tinha algum trunfo na manga para provar, o então presidente de direcção do Recreativo do Libolo, Rui Campos, chegou a acusar que os árbitros indicados pelo Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol manipulavam os jogos e resultados da equipa de Calulu, no sentido de, na altura, impedir a revalidação do título.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Festa da Dipanda e os feitos desportivos

    Angola assinala dentro de sensivelmente dois dias 44 anos desde que se libertou das amarras do regime colonial.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Desporto de unio nos 44 anos da Nao

    Hoje, como não podia deixar de ser, neste espaço escrito “A duas mãos”, acordamos em falarmos da trajectória do nosso desporto, ao longo dos 44 anos de Independência que o País tem.

    Ler mais »

Ver todas »