Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

As paragens do Girabola

25 de Junho, 2017
Como pode um campeonato parar, porque os clubes cederam três jogadores cada, à Selecção Nacional.E, não são todos os clubes, apenas alguns. E, são só três jogadores, portanto, é de todo incompreensível que o Conselho Técnico da Federação Angolana de Futebol permita que o Girabola páre, até porque o regulamento que impunha a paragem nestas circunstâncias foi revogado com o consentimento dos próprios clubes.

Boa atitude teve o 1º de Agosto, que ignora e aceita jogar. Fez o que todos deviam fazer, ao invés de reclamar. Outra responsabilidade que pesa sobre os ombros do Conselho Técnico da Federação Angolana é adaptar o Girabola às datas internacionais, quando devia fazer o contrário, ou seja, adaptar as datas ao calendário da competição doméstica, salvo convites de última hora que podem suscitar negociação.

O futebol tem muitos cenários, e um deles, por exemplo, são as lesões a que os jogadores estão sujeitos, e os clubes têm de arranjar alternativas para as situações. Se um clube, por exemplo, ficar privado de três jogadores de peso no seu plantel, fica sem disputar jogos do Girabola até que esses jogadores estejam recuperados? É claro, que é um quadro que não se deseja a nenhuma formação, mas é sempre susceptível de acontecer.

Não se pode continuar a trabalhar desta maneira pouco profissional, ou devia-se aproveitar as paragens para reajustar o calendário do Girabola, tantas vezes criticado, por um lado, e por outro, responsabilizado pelo desastre das equipas nacionais nas Afrotaças.

É, como se pode ver, possível acabar-se com essas discussões fúteis. Até parece, uma casa em que os pais perderam a autoridade, perante os filhos. Organizar o futebol nacional passa por isso. O tal edifício futebolístico para corrigir, tem tudo isso a ver, ou parte-se para a Liga e que seja essa instituição a tutelar todos esses interesses. Discutir na praça pública não dignifica em nada uma competição, que se quer cada vez mais organizada e mais competitiva.

E, no meio de tudo isso, o público merece sempre respeito, porque gosta dos espectáculos de futebol, e quer sempre um campeonato regular para satisfazer o seu gosto pela bola.

Últimas Opinies

  • 18 de Maio, 2019

    Hora de decises para o cofre do desporto

    O orçamento do Estado para o desporto reduziu-se drasticamente em 2019, como não poderia deixar de ser.

    Ler mais »

  • 18 de Maio, 2019

    Cartas dos Leitores

    Passamos por algumas situações antes do jogo que vocês já conhecem.

    Ler mais »

  • 18 de Maio, 2019

    Salv campeo!...

    O Petro de Luanda é o novo campeão nacional de basquetebol

    Ler mais »

  • 18 de Maio, 2019

    Girabola Zap em hora de despedida

    O Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão faz disputar, hoje e amanhã, a derradeira jornada da sua 41ª edição.

    Ler mais »

  • 16 de Maio, 2019

    FAF em fora de jogo

    Na próxima quinta feira, 23 de Maio, quando voltar a escrever nesta coluna, já o Girabola Zap edição 2019 terá terminado, o campeão conhecido e, por conseguinte, finalizada a disputa renhida entre os dois eternos rivais do futebol local, hoje separados por apenas um ponto, com vantagem para os militares do "Rio Seco".

    Ler mais »

Ver todas »