Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

As verdades do nosso futebol

06 de Dezembro, 2015
Mais uma vez, e no confronto com um "peso pesado" do futebol africano, os Bafana Bafana da África do Sul, Angola acabou por sucumbir, com resultados desfavoráveis nas duas "mãos", uma derrota de difícil recuperação no jogo de Benguela, e depois um novo desaire em terreno alheio.

Duas derrotas que mexerem com a nação futebolística mas que, num ângulo mais profundo, devem, também, servir para reflexão para aquilo que é neste momento o futebol nacional.

O presidente da Federação Angolana de Futebol também reflectiu sobre o momento nada bom para o futebol nacional, com palavras que atestam, perfeitamente, os adornos que se fazem ao conjunto nacional, sem se ter em conta o seu verdadeiro potencial e aquilo que realmente vale.

A Selecção Nacional soçobra sempre nos momentos decisivos diante de equipas que aparentemente são do seu "campeonato", e um dos factores apresentados por Pedro Neto para essa situação é o facto de em alguns jogos os nossos jogadores entrarem de salto alto para os jogos, além de outros factores enunciados pelo presidente.

De facto, enquanto não conseguirmos equacionar, de facto, em que patamar está o nosso futebol dentro do contexto continental, enquanto não houver o trabalho de continuidade que se pretende, sempre com o rejuvenescimento em mira, enquanto não houver, também, as melhores opções da parte de quem dirige, os Palancas Negras terão sempre dificuldade em elevar a sua prestação nos grandes confrontos com as melhores selecções do continente.

O facto de a Selecção Nacional ter participado em cinco fases finais do CAN de forma consecutiva, pode ter criado a ilusão em alguns círculos de termos um conjunto forte, capaz de ombrear em qualquer momento com os grandes "papões" do continente, o que afinal não passa mesmo disso, uma simples ilusão.

Angola ficou pelo caminho na corrida para o Mundial, mas desta desilusão deve-se tirar as devidas lições para que, no futuro, se abram os olhos para a dura realidade que é o nosso futebol.

O potencial de uma equipa mede-se pelos resultados que alcança, principalmente no confronto directo com formações que aparentemente podem estar ao seu nível, e nesse aspecto os Palancas Negras registam resultados negativos no histórico com algumas dessas selecções, e o caso da África do Sul foi o mais recente, em que só conseguiram um vitória e isso para o CHAN.

Muito, pois, há ainda por fazer, mas as coisas podem ser facilitadas quando se cair na real e tomarmos consciências das nossas fraquezas.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »