Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Assalto final

17 de Maio, 2018
O Campeonato Nacional de basquetebol seniores masculino, vulgo Unitel Basket, entrou a partir de ontem para uma das suas fases decisivas: as meias-finais. Ou seja, é a partir dos jogos que colocam frente a frente os quatro contendores desta etapa da prova, que se encontrarão as equipas finalistas a baterem-se pelo título da presente época.
Depois de duas voltas renhidas, nas fases anteriores, em que o 1º de Agosto se destacou das demais equipas , espera-se que nas meias-finais as equipas que lograram atingir esta fase, justifiquem que não foi por mero acidente de percurso que se tornaram potenciais candidatos ao título.
Aliás, o afastamento do Interclube pelo ASA, mostra a competitividade que marcou as fases anteriores, pelo que o play off das meias-finais adivinha-se disputadíssimo nos cinco jogos, em que uma das equipas vai vencer no mínimo três, para garantir a final.
Com o afastamento dos polícias, a disputa do título do Unitel Basket vai ter no fundo os mesmos candidatos, ou pelo menos, o trio dos últimos cincos anos: 1º de Agosto, Petro de Luanda e Sport Libolo e Benfica. É quase uma certeza que vai ser deste”tridente”que sai o vencedor da 40ª edição do campeonato nacional.
Apesar do quarteto de semi-finalistas, ambicionar o mesmo objectivo, o cobiçado título do Unitel Basket, depois da fase, apenas duas vão estar habilitadas para a “batalha decisiva”, com a chegada à final.
Pelo que nos foi dado a ver até agora, 1º de Agosto e Sport Libolo estão na “pole position”, mas não é de descartar o Petro de Luanda que regista progressos significativos e por tratar-se da fase do “mata -mata”, tudo vai fazer para não ficar de fora da fase.
Na disputa a melhor de cinco jogos, as equipas que levarem à melhor sobre os adversários, seguem em frente, ou seja, atingem à final, e as que perderem ficam pelo caminho, para disputarem o terceiro lugar. Se olharmos por este prisma e atentos aos desejos dos candidatos, vislumbra-se um “tudo ou nada” por parte das quatro equipas, pode haver algumas boas surpresas.
Militares, libolenses e petrolíferos, sem qualquer rigor pela ordem como são enumerados, têm condições de chamar a conquista do troféu da época 2018. Qualquer destes conjuntos tem no título a concretização da meta, para no final dizer que o objectivo foi alcançado. Por esta razão, não podem dar ao luxo de vacilar em qualquer jogo, sob pena de verem pelo binóculo a tão almejada conquista.“ nas fases anteriores, o 1º de Agosto espera manter em alta a sua prestação , de modos a regressar às conquistas.
O Libolo e o Petro de Luanda estão aí para dificultar a pretensão. Os encarnados querem manter o estatuto de campeão, em título, enquanto os petrolíferos também sonham com o regresso ao pódio máximo, depois de Lazare Adingono dar a alegria pela última vez em 2015.
Que haja disputa e espectáculo.

Últimas Opinies

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Se for convocado para a Selecção Nacional estarei disponível, porque é um sonho de todo jogador.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Desafios para 2020

    Hoje estamos a 19 dias do fim do presente ano gregoriano. É hora de se ir olhando para aquilo que foram as conquistas desportivas do ano que se apresta ao fim.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Cad a liga?

    O ano apressa-se para o seu fim, e nada se conhece sobre a liga. Depois de Pedro Neto, então presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), ter prometido durante todo o seu consulado constituir a prova nacional do futebol numa liga, o certo é que terminou o mandato sem honrar com a sua palavra.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Ruben chegou, viu e permaneceu

    O técnico argentino Rúben Garcia é o técncio estrangeiro que mais tempo esteve no  Girabola.. Desembarcou em 1982 para estar ao serviço do  1º de Maio de Benguela, para, depois,  orientar a  Académica do Lobito, FC.

    Ler mais »

Ver todas »