Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Assalto aos grupos

19 de Janeiro, 2019
Galvanizado com o golo apontado na casa do adversário na primeira “mão”, o Petro de Luanda joga, esta tarde, a cartada decisiva para o acesso à fase de grupos da Taça da Confederação, a segunda maior prova de clubes do calendário do órgão reitor do futebol africano. Empate sem golos ou, no mínimo, um triunfo tangencial, é o quanto basta para a equipa do “eixo-viário” retornar ao feito de há treze anos.
É verdade isso. Mas para tal, a equipa de Beto Bianchi tem de mostrar raça e atitude frente ao Stade Malien do Mali, para não experimentar um dissabor nesta derradeira eliminatória para o acesso aos grupos da segunda competição mais importante de clubes da Confederação Africana de Futebol (CAF).
O golo do empate a um tento apontado por Vá no Estádio Madiba Keita, frente a este mesmo Stade Malien, pode ajudar nas contas da qualificação dos tricolores. Os pupilos do hispano-brasileiro Beto Bianchi têm consciência do quão importante é evitar sofrer golos em casa, para que, desse modo, consigam visar a baliza adversária e obrigar a formação maliana a correr atrás do prejuízo e com a imperiosa necessidade de ter de marcar mais de um. Uma tarefa que não se afigura nada fácil.
O técnico Beto Bianchi assumiu, após a habitual conferência que antecede a cada jogo, que a equipa está motivada para este confronto com Stade Malien e que os seus pupilos têm consciência da importância que encerra uma eventual vitória sobre os malianos.
É verdade que a equipa do Stade Malien escalou Luanda, capital do país, no máximo da sua força, com um naipe de jogadores corpulentos e com um conjunto, que se apresenta forte em termos de capacidade, mas ainda assim isto não deve e nem pode inibir os tricolores.
O optimismo do técnico Beto Bianchi parece contaminar os seus pupilos, que mantêm-se crentes na conquista de um resultado postivo, hoje frente o Stade Malien, que, indiscutivelmente, passa por uma vitória ou um empate sem golos. Tiago Azulão, brasileiro que tem sido o principal abono de família do ataque do conjunto, é uma das vozes que revela essa confiança, manifestando, para o efeito, a necessidade do apoio dos adeptos.
O profícuo avançado tricolor declarou-se à imprensa apto para o duelo com “Les Blancs”, designação por que é conhecido o Stade Malien, e disposto a ajudar o “seu” Petro no apuramento à fase de grupos desta prova, que dá acesso à conquista do troféu Nelson Mandela.
A equipa do “eixo-viário” está, assim, a 90 minutos de materializar o retorno à fase de grupos da prova, o que já não acontece desde o ano de 2006. E os amantes de futebol no país, como não podia deixar de ser, depositam total confiança no único sobrevivente angolano nas Afrotaças, depois do inesperado afastamento do 1º de Agosto, na primeira eliminatória da Liga dos Clubes Campeões. E caso chegue à fase de grupos da Taça da Confederação, o Petro pode, como de resto já se disse noutros espaços deste jornal, voltar a conquistar África. Assim se espera meus senhores!!!...

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »