Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Ateno ao apuramento

24 de Julho, 2014
O futebol, a partir do próximo fim-de-semana, vai alargar as suas atenções, com o início do Zonal de Apuramento, prova que vai apurar as três equipas que vão ocupar as vagas das desalojadas do Girabola-2014.Com características diferentes das edições anteriores, a actual edição do Zonal de Apuramento vai contar com 17 equipas, divididas em três séries. Duas com seis equipas e uma com cinco. Os vencedores das respectivas séries, que depois jogam entre si para se encontrar o campeão nacional, apuram-se automaticamente para a Primeira Divisão.

A província da Huíla não tem este ano representante no Zonal de Apuramento, uma vez que o clube apurado para a representação da província, o Agro Futebol Clube da Matala, desistiu devido à falta de condições financeiras para cumprir os requisitos necessários a uma digna participação na prova.O Agro da Matala conquistou o direito de representar a província ao sagrar-se campeã provincial. Contudo, numa altura em que a Associação Provincial de Futebol da Huíla já tinha preparado o expediente necessário para a inscrição do representante da província na prova, o clube apresentou a desistência, depois de antes ter demonstrado em reunião com a APF a vontade de participar na prova. A Lunda Norte também não tem qualquer representante.

Do grupo das 17 equipas que estão na grelha de partida, há aquelas que, à partida, possuem maior dose de favoritismo, devido a uma série de factores. Por exemplo, na séria A, que congrega as equipas do Porcelana FC, Construtores do Uíge, Domant FC, Esperança do Congo, Real do M'Buco e Polivalentes, esta última, pelo facto de ter disputado a edição do ano passado, surge como a principal favorita à conquista do passe para a principal prova do calendário futebolístico nacional.

Na série B, temos apenas cinco equipas. O Recreativo do Seles, o Petro do Huambo, o Evale do Cunene, a Académica do Lobito e o Mpanta Ponto do Ambriz (Bengo). Por já terem um historial de presenças no Girabola, o Petro do Huambo e a Académica do Lobito são os nomes mais sonantes para a conquista da única vaga. Mas não devemos desprezar o valor das demais equipas, também elas interessadas em ascender ao Girabola, com destaque para a equipa do Cuanza Sul, que pretende elevar o número de equipas da província na alta roda do futebol nacional.

A série C, considerada como o grupo da morte, integra o Malanje Sport Clube, Académica do Soyo, Progresso da Lunda Sul, Norberto de Castro, 4 de Abril do Cuando Cubango e João Garcia de Benguela, que substituiu o Nacional de Benguela. É difícil fazer um prognóstico em relação ao possível vencedor, mas a Académica do Soyo, o Norberto de Castro e o 4 de Abril estão na linha da frente.Todas as equipas que, a partir do próximo fim-de-semana, estão na grelha de partida, pretendem disputar o Girabola do próximo ano. Um objectivo legítimo, embora se saiba que apenas três equipas vão ter este privilégio. Adivinha-se uma luta cerrada.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »