Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Audincias no Petro

13 de Abril, 2019
O dia de ontem, no Petro de Luanda , ao que nos constou, foi preenchido com sessões de audiências separadas, do presidente de direcção com os jogadores da equipa de basquetebol sénior masculina . O afastamento na Afroliga, nos quartos - de -final e na Taça de Angola, nas meias -finais, foi o leit -motiv. A dupla derrota deve ter deixado Tomás Faria de cabelos em pé, mais a mais, porque o carrasco foi o " rival " do " Rio Seco\ " .
Embora se diga, que o treinador Lazare Adingono foi o primeiro a ser ouvido, parece que o procedimento não é o comum, pensamos que algo esteja a ser engendrado a nível directivo, com vista à equipa técnica. Seria preciso perder tempo em audiências individuais, para se tomar uma medida que vise, em primeira instância, corrigir algo que esteja mal ? Não será a direcção do clube detentora de poder de dizer, sim ou não, à continuidade do técnico?
Por outro lado, será preciso não perder de vista, que o problema da equipa não está no treinador, de resto, ao longo do tempo que se encontra ao serviço do clube, mostrou por A+B a sua capacidade profissional. Será, que milagrosamente desaprendeu de um dia para o outro? Não será que a questão deve ser analisada mais a fundo?
É certo, que a direcção do clube não deve ficar indiferente à má prestação da equipa, nas duas competições evocadas. Está no direito de protestar o mau desempenho e apurar as razões que terão levado a equipa ao descalabro. Mas não deve fazê-lo, de forma precipitada, com medidas que em lugar de resultar com melhorias, possam, eventualmente, afundar mais às expectativas da sua massa associativa.No desporto, vive-se de ciclos. Mesmo quando é uma equipa consagrada e ganhadora perde, quando menos se espera, mergulha na crise de resultados. Aliás, foi assim mesmo com o Petro de Luanda, em futebol, na década 80 do Século passado, teve um domínio que levou épocas e épocas. No entanto, o 1º de Agosto não estava na segunda divisão ou no provincial de Luanda. Estava na mesma prova, mas mergulhado em crise.
Quanto ao basquetebol, não pode haver dúvidas, que neste momento o 1º de Agosto está melhor que o Petro. É esta particularidade que está a determinar os resultados entre as duas equipas. Uma coisa é exigir resultados ou conquistas à equipa quando está ao mesmo nível do(s) adversário(s), outra é fazê-lo ainda que ciente de não ter arcaboiço suficiente para o que se lhe exige.
Portanto, a nosso ver, o clube precisa de ver o que esteja mal no plantel e passar para o estudo das soluções possíveis. O Unitel -Basket ainda está em curso e nele pode estar a salvação da época, embora, ainda assim, tenhamos algumas reticências em função do que é uma equipa e o que é a outra, entre os dois assumidos candidatos ao título.


Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »