Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Audincias no Petro

13 de Abril, 2019
O dia de ontem, no Petro de Luanda , ao que nos constou, foi preenchido com sessões de audiências separadas, do presidente de direcção com os jogadores da equipa de basquetebol sénior masculina . O afastamento na Afroliga, nos quartos - de -final e na Taça de Angola, nas meias -finais, foi o leit -motiv. A dupla derrota deve ter deixado Tomás Faria de cabelos em pé, mais a mais, porque o carrasco foi o " rival " do " Rio Seco\ " .
Embora se diga, que o treinador Lazare Adingono foi o primeiro a ser ouvido, parece que o procedimento não é o comum, pensamos que algo esteja a ser engendrado a nível directivo, com vista à equipa técnica. Seria preciso perder tempo em audiências individuais, para se tomar uma medida que vise, em primeira instância, corrigir algo que esteja mal ? Não será a direcção do clube detentora de poder de dizer, sim ou não, à continuidade do técnico?
Por outro lado, será preciso não perder de vista, que o problema da equipa não está no treinador, de resto, ao longo do tempo que se encontra ao serviço do clube, mostrou por A+B a sua capacidade profissional. Será, que milagrosamente desaprendeu de um dia para o outro? Não será que a questão deve ser analisada mais a fundo?
É certo, que a direcção do clube não deve ficar indiferente à má prestação da equipa, nas duas competições evocadas. Está no direito de protestar o mau desempenho e apurar as razões que terão levado a equipa ao descalabro. Mas não deve fazê-lo, de forma precipitada, com medidas que em lugar de resultar com melhorias, possam, eventualmente, afundar mais às expectativas da sua massa associativa.No desporto, vive-se de ciclos. Mesmo quando é uma equipa consagrada e ganhadora perde, quando menos se espera, mergulha na crise de resultados. Aliás, foi assim mesmo com o Petro de Luanda, em futebol, na década 80 do Século passado, teve um domínio que levou épocas e épocas. No entanto, o 1º de Agosto não estava na segunda divisão ou no provincial de Luanda. Estava na mesma prova, mas mergulhado em crise.
Quanto ao basquetebol, não pode haver dúvidas, que neste momento o 1º de Agosto está melhor que o Petro. É esta particularidade que está a determinar os resultados entre as duas equipas. Uma coisa é exigir resultados ou conquistas à equipa quando está ao mesmo nível do(s) adversário(s), outra é fazê-lo ainda que ciente de não ter arcaboiço suficiente para o que se lhe exige.
Portanto, a nosso ver, o clube precisa de ver o que esteja mal no plantel e passar para o estudo das soluções possíveis. O Unitel -Basket ainda está em curso e nele pode estar a salvação da época, embora, ainda assim, tenhamos algumas reticências em função do que é uma equipa e o que é a outra, entre os dois assumidos candidatos ao título.


Últimas Opinies

  • 11 de Novembro, 2019

    O sabor da Dipanda

    O 11 de Novembro é uma data que representa um verdadeiro símbolo da identidade dos angolanos e do país, em si, desde que se libertou das amarras do regime colonial. Portanto, há 44 anos, num dia como hoje, o saudoso Presidente Doutor António Agostinho Neto proclamou perante a África e ao Mundo a Independência Nacional.

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Acho que a condecoração vem em boa hora. Devia haver melhor critério, mas não deixo de louvar a atitude do Presidente da República. (...)

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Denncias, SIC e PGR

    Certa vez, sem receio de punição, a demonstrar que tinha algum trunfo na manga para provar, o então presidente de direcção do Recreativo do Libolo, Rui Campos, chegou a acusar que os árbitros indicados pelo Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol manipulavam os jogos e resultados da equipa de Calulu, no sentido de, na altura, impedir a revalidação do título.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Festa da Dipanda e os feitos desportivos

    Angola assinala dentro de sensivelmente dois dias 44 anos desde que se libertou das amarras do regime colonial.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Desporto de unio nos 44 anos da Nao

    Hoje, como não podia deixar de ser, neste espaço escrito “A duas mãos”, acordamos em falarmos da trajectória do nosso desporto, ao longo dos 44 anos de Independência que o País tem.

    Ler mais »

Ver todas »