Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Aumento da presso

22 de Agosto, 2016
Com muitos pontos ainda por se disputar, um total de 24, a situação no topo começa a dar sinais de que as coisas poderão aquecer nas próximas jornadas. A vitória (1-0) ontem do Petro de Luanda, em Ndalatando, e o empate (0-0) no jogo de destaque da jornada que opôs no sábado, em Calulo, o Recreativo do Libolo ao 1º de Agosto, animaram muito mais o topo da classificação.

Enquanto os dois primeiros estão separados por quatro pontos (47-43), uma terceira equipa, Petro de Luanda, parece disposta a entrar ainda nas contas do título. Com uma diferença de sete pontos, à entrada da 22ª jornada, os petrolíferos baixaram a fasquia para cinco (47-42), em relação ao líder, e para dois (44-42) em relação ao ainda campeão em título, Recreativo do Libolo.

Ao ter vencido no Cuanza Norte, o Petro de Luanda coloca agora mais pressão aos dois da frente, fazendo antever uma disputa a três na luta pelo troféu mais cobiçado do futebol nacional.

Com 24 pontos em disputa, resultante das próximas oito jornadas, poder-se-á dizer que está tudo em aberto neste quesito, embora os pupilos de Dragan Jovic continuam a depender apenas de si para fazer a equipa chegar ao tão desejado título.

O campeão em título não conseguiu aproveitar oportunidade de se aproximar depois de consentir empate em casa, quando se pensava, e atendendo o histórico dos jogos em Calulo entre ambas as equipas, que os libolenses eram favoritos.

Em função dos resultados produzidos no fim de semana e depois do empate do Kabuscorp do Palanca e da derrota do Interclube, fica mais difícil cogitar a entrada de mais candidatos na disputa do título, agora que a prova caminhada para a etapa derradeira.

Apesar de em termos matemáticos apenas os últimos cinco classificados estejam afastados das contas do título, ainda assim são muito remotas as hipóteses de mais equipas fazerem afronta ao líder. Somos de opinião, não obstante o futebol ser um desporto de muitas surpresas e onde tudo pode acontecer, que apenas Recreativo do Libolo e Petro de Luanda estão em condições de almejarem o objectivo que neste momento está mais próximo do 1º de Agosto.

A equipa militar comanda o Girabola com quatro pontos de vantagem sobre o segundo classificado, a formação de Calulo, mas ainda tem de fazer muito pela vida para deixar de fazer contas. Tem ainda alguns jogos bastante complexos, como são os diante do Kabuscorp (27ª jornada), Interclube (28ª) e Petro de Luanda (30ª) sem desprimor para os demais adversários.

É verdade que se o líder terá jogos difíceis nas próximas jornadas, os seus principais oponentes também os terão. Portanto, o que vai mesmo contar a perspicácia de cada uma delas em gerir daqui em diante a vantagem e desvantagem pontual entre si bem como os pontos que ainda restam por disputar.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »