Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Baptismo de Gonalves

16 de Novembro, 2019
A Selecção Nacional Honras de futebol começou da pior maneira, quarta-feira última, a sua caminhada rumo ao Campeonato Africano das Nações (CAN), competição que terá como país sede os Camarões. O adversário de estreia de Angola no Grupo D, da corrida à maior montra do futebol continental de 2021, foi precisamente a Gâmbia, num duelo que marcou, também, o baptismo de Pedro Gonçalves, como seleccionador nacional.
E a expectativa era enorme em relação a estreia do técnico luso, que muito recentemente conduziu a Selecção de Sub-17 na campanha do Mundial da categoria, que ainda se joga no Brasil e onde o conjunto logrou a qualificação aos oitavos-de-final. Um feito honroso para os Palanquinhas que caíram aos pés da Coreia do Sul na referida etapa.
Apesar do afastamento nos “oitavos”, ao perder com os sul-coreanos por 1-0, os Palanquinhas deixaram bons indicadores nesta prova, em que na primeira fase venceram no Grupo A as selecções da Nova Zelândia e do Canadá, curiosamente por 2-1, e perderam para o anfitrião e tri-campeão Brasil, por 2-0.
Aliás, já sob condução de Pedro Gonçalves, que mereceu o voto de confiança da Federação Angolana de Futebol (FAF) para assumir a condução dos destinos da equipa de honras, a Selecção Sub-17 teve uma brilhante campanha este ano no CAN. Na prova que teve como palco Dar-es-Saalam, Tanzânia, o país logrou, com efeito, um honroso terceiro, depois de bater nas classificativas do 3º e 4º lugares a forte selecção nigeriana.
Estamos em crer, que por tudo que fez em torno da Selecção Nacional de Sub-17, Pedro Gonçalves pode, também, lograr uma excelente façanha à frente da equipa de Honras, desde que evidencia o mesmo grau de profissionalismo e, acima de tudo, humildade.
A derrota “inesperada” no início da campanha dos Palancas, rumo aos Camarões-2021, diante dos Escorpiões, estamos em crer que terá sido um mero acidente de percurso. Pedro Gonçalves mostrou-se bastante profissional e disciplinado enquanto esteve na condução dos destinos dos Palanquinhas. Nos Palancas não deverá fugir à regra.
E é, na verdade, com esse mesmo espírito de missão, dedicação e, acima de tudo, vontade de vencer que os angolanos esperam que ele dirija os destinos da Selecção Nacional “AA”. Temos de acreditar e apoiar incondicionalmente o “novo pastor” dos Palancas Negras, que depois da derrota diante dos Escorpiões, na sua estreia no comando desta para a ronda inaugural do Grupo D da corrida aos Camarões-2021, amanhã volta a dirigir o conjunto no Gabão, frente à similar local. É um jogo importantíssimo.
O Gabão, que tal como a República Democrática do Congo (RDC), o outro integrante do grupo, forma o dueto de mais sérios candidatos a transpor a outra fase, não é um atónico desconhecido dos angolanos. Pelo contrário, os “Azingós”, com quem os Palancas cruzaram já inúmeras quer para corrida ao Mundial, quer para o CAN, afiguram-se como adversários difíceis, mas não impossível de vencer.
Depois da estreia maculada em casa diante dos gambianos, uma vitória extramuros sobre os gaboneses, é, convenhamos, o melhor que pode acontecer para os agora pupilos de Pedro Gonçalves amanhã. Vamos torcer para que assim efectivamente seja!!!...

Últimas Opinies

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Se for convocado para a Selecção Nacional estarei disponível, porque é um sonho de todo jogador.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Desafios para 2020

    Hoje estamos a 19 dias do fim do presente ano gregoriano. É hora de se ir olhando para aquilo que foram as conquistas desportivas do ano que se apresta ao fim.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Cad a liga?

    O ano apressa-se para o seu fim, e nada se conhece sobre a liga. Depois de Pedro Neto, então presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), ter prometido durante todo o seu consulado constituir a prova nacional do futebol numa liga, o certo é que terminou o mandato sem honrar com a sua palavra.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Ruben chegou, viu e permaneceu

    O técnico argentino Rúben Garcia é o técncio estrangeiro que mais tempo esteve no  Girabola.. Desembarcou em 1982 para estar ao serviço do  1º de Maio de Benguela, para, depois,  orientar a  Académica do Lobito, FC.

    Ler mais »

Ver todas »