Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Baptismo do Wiliete

17 de Agosto, 2019
Depois da abertura ontem da 42ª edição do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, vulgo Girabola Zap, com o jogo Clube Desportivo da Huíla (CDH) - FC Bravos do Maquis do Moxico, hoje a prova prossegue com mais três jogos.
Salta à vista entre estes, o que acontece no Estádio do O’mbaka, em Benguela, onde o Petro de Luanda baptiza o Wiliete Sport Clube, “repescado” pela Federação Angolana de Futebol (FAF), para ocupar a vaga deixada pelo Benfica do Lubango.
Sagrada Esperança - Interclube e Sporting de Cabinda - Recreativo do Libolo são os outros dois jogos agendados para a tarde deste sábado e referentes a ronda inaugural desta maior prova do futebol nacional, que reserva para amanhã o Ferrovia do Huambo - Cuando Cubango FC, Santa Rita de Cássia do Uíge - Recreativo da Caála, bem assim como derby da cidade das Acácias Rubras, entre o 1º de Maio e a Académica do Lobito.
Com efeito, a estreante equipa do Wiliete tem uma tarefa colossal no seu baptismo, pois enfrenta um emblema tricolor, que, na qualidade de maior “papão” do Girabola, vai querer entrar com pé-direito nesta edição, não concedendo quaisquer facilidades ao seu oponente.
Para lá desse aspecto, uma questão que os prosélitos do futebol nacional estarão, obviamente, a colocar, é se, efectivamente, a equipa do Wiliete terá capacidade suficiente, para aguentar a passada de uma prova como Girabola Zap. Não simplesmente do ponto de vista competitivo, mas também no campo financeiro, já que preenche a vaga do emblema encarnado da Huíla, que, pela voz do seu presidente de direcção, José da Conceição Jacinto “Jacks”, manifestara incapacidade de competir.
Apesar da intenção de recuar nessa intenção, dada a garantia de apoio por parte da empresa Decathlon Marketing e Sport (DMS), essa intenção não se tornou exequível, pelo facto do órgão reitor do futebol nacional “selar” a desistência do emblema benfiquista e tornado público o licenciamento do Williete. Daí, resta agora esperar que o Wiliete consiga, de facto, fazer jus à decisão que lhe saiu a contento.
Quanto ao jogo que opõe esta formação ao Petro, os tricolores assumem claro favoritismo à conquista dos três pontos e acreditamos que somente um lapso de percurso, pode estorvar os seus intentos de sair de Benguela com a vitória.
Num outro ângulo, adivinham-se disputas mais renhidas nos jogos que ocorrem no Dundo e na cidade mais ao norte do país. O Sagrada, que regra geral, habituou-nos a bons resultados em casa, vai tentar manter esse prognóstico frente ao Interclube.
É um duelo em que vale, se calhar, arriscar na tripla 1X2. Já no desafio de Cabinda, embora jogando na condição de anfitriões, os leões terão de erguer a sua juba, para não experimentarem um dissabor frente a turma de Calulo, que nas últimas épocas tem feito um campeonato bastante intermitente. É, enfim, um jogo de prognóstico reservado.
Neste arranque do campeonato fica adiado o duelo Progresso do Sambizanga - 1º de Agosto, por comum acordo entre as duas equipas.

Últimas Opinies

  • 20 de Janeiro, 2020

    Deixem a Marximina regressar

    Olhei para o tempo que já passou desde a suspensão da árbitra Marximina Bernardo, acabou penalizada pela Federação Angolana de Futebol (FAF), sobretudo porque, em minha opinião, este órgão hesita em não condescender exagerada decisão que então tomou, quando para “homens do apito” as punições quase que sabem a flores.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    O orçamento não varia muito dos anos anteriores. Podemos dizer que é ligeiramente superior a dois milhões de dólares por ano. Este é o valor que temos consagrado para o Sagrada Esperança.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Regatas para Tquio

    Marcado por aceso despique, o Campeonato Africano de Vela nas classes 420 e 470, realizado de 13 a 18 do corrente mês na Contra-Costa da Ilha do Cabo, em Luanda, confirmou mais uma qualificação de Angola à maior montra desportiva do globo.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Welwitschias voltam a dar o ar da sua graa

    Depois da “travessia do deserto” por que passou nos últimos tempos, obrigando a ficar inactiva, a Selecção Nacional de Futebol feminina pode testemunhar um novo ciclo no ano que dá ainda os seus primeiros passos.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Futebol feminino busca resgate da mstica

    Já houve tempos que o futebol feminino era de facto uma festa cá entre nós, pois inflamava paixões e, de facto arrastava multidões.

    Ler mais »

Ver todas »