Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Basquetebol de luxo

24 de Novembro, 2017
O Pavilhão Multiuso do Kilamba polariza as atenções do basquetebol continental nas próximas 48 horas com a disputa do torneio zonal de qualificação ao próximo campeonato do mundo da modalidade com sede na República Popular da China em 2019. Espera-se luta renhida entre as selecções concorrentes, todas ávidas em conseguir um lugar para a melhor montra da bola ao cesto mundial.
Angola, que perdeu o poderio do basquetebol continental em face das derrotas sucessivas nas duas últimas edições do Campeonato Africano, tem a obrigação de fazer tudo no sentido de conseguir um resultado que lhe permita continuar a lutar pelo passe de qualificação. Infelizmente os moldes de disputa do torneio acabam quase por não beneficiar o anfitrião.
Afinal depois do torneio de Luanda as mesmas equipas do grupo voltarão a concentrar-se na cidade de um dos países participantes para jogarem outra etapa, sendo esta que se vai encarregar de afastar uma das quatro equipas, prosseguindo as outras três em competição, mas já integrados em outros grupos em obediência ao sorteio seguinte.
Seja como for temos confiança que \"cinco\" nacional venha conseguir se qualificar para a China. Claro está que tal não será de mão beijada, mas à custa de muita luta e entrega, mais a mais porque a leitura aos sinais dos últimos tempos nos tem levado à conclusão de que o basquetebol tem vindo a registar um acentuado desenvolvimento nos outros países do continente.
Mas, se atendermos que o campeonato do mundo reserva cinco vagas para o continente africanos, podemos estar tranquilos que um destes cinco lugares acabará , com maior ou menor dificuldade, por cair nas mãos de Angola. É evidente que na classificado do último africano, o nosso países acabou em sexto, mas isto não deve baralhar as contas das nossas estimativas.
Preocupa a equipa técnica por ora a onda de lesões que se verifica no seio do grupo de trabalho, afectando infelizmente unidades de grande serventia na manobra da equipa. Entretanto, façamos fé que a situação seja ultrapassada com urgência de modo que, os que não poderem dar o seu contributo agora, possam estar recuperado no próximo compromisso.
Apelamos à massa assistente que vá ao Arena do Kilamba tributar o seu calor à nossa equipa para que ela possa obter um desempenho aceitável e uma classificação que conserve o sonho de qualificação. Se é certo o que se diz, segundo o basquetebol é símbolo de orgulho do nosso desporto, então vamos apoiar a nossa selecção.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »