Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Bem-vindo 2018

01 de Janeiro, 2018
2018, o ano que hoje mesmo começa já a sua contagem regressiva, chega para os angolanos com um misto de esperanças renovadas e grandes expectativas. Com um discurso de estado diferente e um conjunto de medidas que prometem alterar o quadro actual nas diferentes esferas da vida nacional, Angola vai, certamente, continuar a ser um dos países a mobilizar as atenções do mundo.
Após as eleições gerais que deram lugar à investidura de um novo Presidente da República, a expectativa em dias cada vez melhores tomou conta de um número considerável de cidadãos que acreditam, piamente, nas mudanças prometidas durante a campanha eleitoral pelo então candidato João Manuel Gonçalves Lourenço.
Consciente de que estas mudanças não se fazem da noite para o dia, o povo espera ajudar o Presidente da República a materializar cada uma das promessas, que a serem cumpridas levarão o país a trilhar o caminho para o tão almejado desenvolvimento, que vai proporcionar aos seus cidadãos um estilo de vida diferente e melhor.
As políticas do Executivo contidas no Plano Intercalar, por um lado, e agora na recente proposta de Orçamento Geral de Estado para este ano, por outro, ajudam a perceber que a ideia é melhorar o quadro macroeconómico para se poder dar respostas aos desafios que se impõem nas mais diversas áreas que conformam o país.
Na frente desportiva, onde nos últimos tempos o país, por via das suas mais diversas selecções, tem enfrentado dificuldades para resgatar a mística que construiu até ao início da década de 90, espera-se um outro tipo de actuação daqueles a quem lhes foi confiada a missão de mudar o quadro actual, bem como dos que têm a tarefa de implementar, materializar, expandir e divulgar a política definida pelo departamento ministerial, por via das linhas orientadoras traçadas pelo titular do Poder Executivo, quer no discurso aquando da tomada de posse, quer no discurso dirigido à Nação na Assembleia Nacional por altura da abertura da legislatura.
Ou seja, aguarda-se destes - governantes, dirigentes desportivos, técnicos, atletas e demais agentes do desporto nacional - um alinhamento com o discurso de mudanças em curso, de modo que neste ano que hoje tem início, o desporto nacional comece a empreender a caminhada para travar a queda vertiginosa a que se assiste de um tempo a esta parte.
Algumas selecções nacionais entram em cena a partir deste mês nas competições africanas. Os Palancas Negras vão desfilar no CHAN do Marrocos, entre Janeiro e Fevereiro, enquanto o “sete” nacional masculino de andebol vai defender as cores nacionais no”africano” de Libreville, também neste primeiro mês do ano.
O 1º de Agosto e o Petro de Luanda também vão representar o país no continente. Seria, pois, agradável que estes embaixadores fizessem o esforço de ajudar a mudar o quadro actual do desporto angolano.
2018 já é uma realidade, e estando o país a trilhar novos caminhos através do \"comboio da esperança\", todos somos chamados a contribuir para que este se mantenha sob carris e nos conduza definitivamente para o progresso social que há muito clamamos. Bem-vindo, pois, o novo ano.

Últimas Opinies

  • 20 de Janeiro, 2020

    Deixem a Marximina regressar

    Olhei para o tempo que já passou desde a suspensão da árbitra Marximina Bernardo, acabou penalizada pela Federação Angolana de Futebol (FAF), sobretudo porque, em minha opinião, este órgão hesita em não condescender exagerada decisão que então tomou, quando para “homens do apito” as punições quase que sabem a flores.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    O orçamento não varia muito dos anos anteriores. Podemos dizer que é ligeiramente superior a dois milhões de dólares por ano. Este é o valor que temos consagrado para o Sagrada Esperança.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Regatas para Tquio

    Marcado por aceso despique, o Campeonato Africano de Vela nas classes 420 e 470, realizado de 13 a 18 do corrente mês na Contra-Costa da Ilha do Cabo, em Luanda, confirmou mais uma qualificação de Angola à maior montra desportiva do globo.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Welwitschias voltam a dar o ar da sua graa

    Depois da “travessia do deserto” por que passou nos últimos tempos, obrigando a ficar inactiva, a Selecção Nacional de Futebol feminina pode testemunhar um novo ciclo no ano que dá ainda os seus primeiros passos.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Futebol feminino busca resgate da mstica

    Já houve tempos que o futebol feminino era de facto uma festa cá entre nós, pois inflamava paixões e, de facto arrastava multidões.

    Ler mais »

Ver todas »