Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Bola ao cesto ao rubro

07 de Março, 2017
A fase de grupos do Bic-Basket, aquela em que começa a ser definida a decisão do titulo nacional, coloca a modalidade em alvoroço tal a forma como as jornadas são disputadas, com os principais contendores a mostrar as suas potencialidades e por via disso, com jogadores engajados em mostrar que estão no pleno da forma desportiva.

Com algumas inovações no capítulo da selecção Nacional, como por exemplo, a indicação de um quinteto de treinadores para orientar o \"sete\" nacional no torneio zonal, que define os classificados da zona em que Angola vai estar inserida no próximo campeonato africano, com o palco em Brazzaville, a competição interna com cinco clubes potenciais candidatos à conquista do ceptro, é susceptível de viver algumas mudanças depois do novo elenco federativo começar a trabalhar mal tome posse.

O Bic-Basket é a maior competição de clubes da bola ao cesto no país, vive momentos de grande euforia com a imprevisibilidade de resultados sempre a pairar no ar, sem ter para já favoritos antecipados.

É quase certo que equipas como o Recreativo do Libolo, actual líder incontestável da competição, Petro de Luanda, 1º de Agosto e Interclube passem para os quartos -de -final, a que se juntam o Progresso do Sambizanga e a Marinha de Guerra.

O facto de alguns integrantes da próxima convocatória para a Selecção Nacional saírem das equipas que desfilam nesta edição do Bic-Basket, leva a que haja uma grande entrega dos jogadores, porque todos espreitam um lugar na equipa nacional que disputa o zonal, o que é outro motivo de interesse da competição que caminha para o seu auge.

À medida que as jornadas se disputam, a afluência de público aos pavilhões vai ser certamente maior, até porque nada até agora está definido, em termos de título.

Mesmo sem perder até ao momento, nesta fase de grupos, o Recreativo do Libolo sabe que ainda não ganhou nada, e que a fase das grandes decisões está para vir quando se disputar os quartos de final, onde já têm lugares assegurados seis formações que disputam o grupo A.

As emoções, para o segundo maior campeonato do país, vão continuar a fluir, para gáudio dos aficionados da bola ao cesto, que vão continuar a identificar-se com a modalidade, num ano em que o país projecta a reconquista do título continental que foi perdido para a Nigéria, no último campeonato africano.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »