Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cacimbo quente

03 de Junho, 2014
Entramos no mês de Junho, o da festa do futebol. Oito escassos dias nos separam do pontapé de saída da maior competição futebolística à escala planetária. Nos países participantes e noutros que, mesmo sem representação esperam acompanhar o certame ao detalhe, já se vive um ambiente de efervescência. O futebol tem esta particularidade, tem este efeito contagiante.

O mundo movimenta-se para o Brasil, consagrado como terra do futebol e do samba. É outro carnaval que vai começar, este talvez mais atractivo, porque será vivido ao vivo e acompanhado pela TV nos quatro cantos do mundo por milhões e milhões de pessoas. Mais atractivo, sim, porque tem outras etiquetas, como são as jogadas de classe e os golos geniais.

Quanto às selecções participantes, estas acertam os últimos detalhes. Ainda vamos assistindo a jogos amistosos entre selecções deste e daqueloutro país, um exercício que se insere no quadro do aperfeiçoamento dos aspectos técnicos e tácticos, em busca do nível competitivo aceitável e compatível à grandeza do certame, à reacção de adversários a defrontar, enfim.

Aliás, todas as equipas querem chegar ao cenário da competição a nível aceitável, embora nem sempre as coisas ocorram como pretendemos, perante situações que nos ultrapassam, como são os casos de lesões e de outros contratempos a que o ser humano está sujeito. Mas até aqui são poucos os casos registados. Na selecção portuguesa paira o receio de Cristiano Ronaldo, por sinal o melhor jogador do mundo, não estar na plenitude da sua forma até ao dia 16 de Junho, data em que para Portugal começa o campeonato.

Já para os lados da França respira-se algum alívio quanto a Frank Ribery. Tudo aponta para que ele recupere dentro de uma semana. A nós, meros assistentes, só resta esperar que os melhores da actualidade estejam aptos para desfilar nos campos. Quem faz o campeonato ter atracção são as melhores estrelas. E queremo-las lá e em evidência, com a mesma garra, com a mesma ginga que nos acostumaram nos respectivos campeonatos e nas competições das respectivas federações.

A expectativa é grande. Não vai haver nos próximos dias notícias com maior impacto do que as que se relacionam com o campeonato do mundo de futebol. É o assunto da actualidade, não fosse o futebol a maior manifestação popular que contagia todos, excepto quem esteja a leste das coisas boas da vida. Vamos gerir as emoções, o 12 de Junho está já na próxima curva. Sabemos que entre nós Junho abre a janela para o Cacimbo, período que aproveitamos para arrefecer os nossos corpos. Mas uma coisa é certa: este ano, por culpa do senhor campeonato, vamos ter um cacimbo quente. Isto promete aquecer...

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »