Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Calulo prepara festa

09 de Julho, 2014
Pode parecer uma ironia mas é a pura verdade. O Recreativo do Libolo está cada vez mais próximo de inscrever, pela terceira vez, o seu nome na lista de equipas que já conquistaram o título de campeão nacional. A equipa de Calulo prepara-se para fazer a festa, mau grado faltarem ainda treze jornadas para o cair do pano do campeonato, o equivalente a 39 pontos. A população da vila não está indiferente ao que se passa com o principal clube da província do Cuanza Sul. Regozija-se com tudo o que ela vem produzindo até aqui e prepara uma festa de arromba caso o seu representante consiga manter a pedalada e resgatar assim o título perdido a temporada passada para o Kabuscorp.

Depois de se ter desligado do Petro de Luanda, naquilo que considerou de pura falta de respeito ao seu trabalho pela direcção, Miller Gomes foi recuperado pelo presidente do Libolo e hoje está a realizar um trabalho aceitável. Em 17 jogos o Libolo soma 14 vitórias e três empates. Ainda não conheceu o sabor amargo da derrota. Aliás, é a única equipa invencível da prova.Se o Recreativo do Libolo mantém esta passada gigante, que a pode levar à conquista do seu terceiro título nacional, há o lado oposto. Isto é, de equipas que estão sem eira nem beira. Que com tantas mordomias que ostentam não conseguem dar nas vistas.

O Interclube é uma destas equipas. Ocupa a 13.ª posição com apenas 16 pontos, em 17 partidas disputadas. Nem dá uma média de um ponto por jornada. No último fim-de-semana voltou a perder no 22 de Junho. Foi diante do ASA, que se deu ao luxo de vergar a equipa da polícia no seu próprio reduto.Face à performance alcançada até aqui, a equipa presidida por Alves Simões está próxima da zona movediça. Aquela que dá direito a despromoção. Descem três equipas (14.º, 15.º e 16.º). A equipa do Rocha Pinto ocupa a 13.ª posição, por isso está acima da zona de despromoção.

Falando em despromoção, ainda que não queremos ser pessimistas e induzir os nossos leitores ao erro, podemos dizer que duas equipas têm já o seu destino traçado. O União do Uíge (sete pontos) e o Benfica do Lubango (nove). Não cremos que as duas possam evitar a descida de divisão.O acompanhante do representante do Uíge e dos encarnados da Huíla sai do quinteto formado pelo 1.º de Maio (13), Interclube (16), Desportivo da Huíla (18), Sporting de Cabinda (18) e Recreativo da Caála (18).São apenas suposições. Ainda estão em disputa 39 pontos e 13 jornadas. Muita água vai ainda correr por baixo da ponte. Até lá todo o cuidado épouco.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »