Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Campeo de Cacimbo

28 de Maio, 2014
O Recreativo do Libolo está a revelar-se um sério candidato ao título do Girabola. A duas jornadas do fim da primeira volta, a equipa de Calulo já logrou a façanha de ser o campeão antecipado do primeiro turno do campeonato, que se tem sido muito disputado.

Na liderança da prova desde a oitava jornada, o representante do Cuanza Sul bateu a concorrência directa, os principais candidatos ao ceptro, designadamente o campeão em título, Kabuscorp do Palanca, o Petro de Luanda e 1º de Agosto, dois crónicos candidatos, o Interclube e Sagrada Esperança, antigos campeões, FC Bravos do Maquis e também Benfica de Luanda, aspirantes à consagração no Girabola.

Do embate directo com os concorrentes, o campeão de Cacimbo, que lidera isolado o campeonato com 35 pontos, levou a melhor sobre aqueles com os quais já jogou, revelando, até ao momento, uma consistência que o pode catapultar, no final, para aquela que pode ser a sua terceira conquista a nível da competição doméstica mais importante do país. Na luta pelo título estão todas aquelas outras equipas que já enumerámos, mas nenhuma delas conseguiu mostrar uma regularidade igual à do Libolo.

Talvez ao Benfica de Luanda, que não é propriamente um candidato, pelo histórico, se possa fazer uma pequena excepção, até porque foi aquela que mais luta deu aos libolenses, com uma perseguição impiedosa, após ter perdido a liderança. Embora a turma de Miller Gomes também não tenha assumido, até agora, pelo menos de forma explicita, a sua candidatura, é indesmentível que não o seja.

O seu desempenho ao longo das 13 jornadas disputadas falam por si e, mais do que isso, é o facto de já ter conseguido um primeiro objectivo: terminar a primeira volta do campeonato na frente. Com dois títulos conquistados de forma consecutiva, em 2011 e 2012, o Recreativo do Libolo, mesmo que não assuma ser candidato ao título, por força do seu histórico e da época irrepreensível que está a protagonizar é-o. Até aqui, não teve qualquer derrota e empatou apenas duas vezes, ou seja, tem 11 vitórias somadas.

A equipa do Cuanza Sul procura, assim, resgatar o título perdido no ano passado para o Kabuscorp do Palanca, equipa que se apresenta agora como o principal concorrente na "peleja" directa. Depois de uma época apagada no ano passado, em que teve de se contentar com um modesto oitavo lugar, o Libolo espera poder voltar a sonhar alto. E parece próximo disso, apesar de pela frente haver ainda muito campeonato. Mas também não se pode ignorar a caminhada segura que está a fazer, superando todos os obstáculos que se lhe colocam pelo caminho do título.

Em 2011, o embaixador da vila de Calulo conquistou o seu primeiro título, mas, como qualquer outra equipa que ambiciona muito mais, trabalhou e voltou a bisar um ano depois. Na tentativa do terceiro foi impotente em 2013, mas voltou a apostar e acredita que pode ser possível. De mansinho e sem muito alarde, o Recreativo do Libolo já é campeão da primeira volta. Merecidamente.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »