Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Campeo de Cacimbo

28 de Maio, 2014
O Recreativo do Libolo está a revelar-se um sério candidato ao título do Girabola. A duas jornadas do fim da primeira volta, a equipa de Calulo já logrou a façanha de ser o campeão antecipado do primeiro turno do campeonato, que se tem sido muito disputado.

Na liderança da prova desde a oitava jornada, o representante do Cuanza Sul bateu a concorrência directa, os principais candidatos ao ceptro, designadamente o campeão em título, Kabuscorp do Palanca, o Petro de Luanda e 1º de Agosto, dois crónicos candidatos, o Interclube e Sagrada Esperança, antigos campeões, FC Bravos do Maquis e também Benfica de Luanda, aspirantes à consagração no Girabola.

Do embate directo com os concorrentes, o campeão de Cacimbo, que lidera isolado o campeonato com 35 pontos, levou a melhor sobre aqueles com os quais já jogou, revelando, até ao momento, uma consistência que o pode catapultar, no final, para aquela que pode ser a sua terceira conquista a nível da competição doméstica mais importante do país. Na luta pelo título estão todas aquelas outras equipas que já enumerámos, mas nenhuma delas conseguiu mostrar uma regularidade igual à do Libolo.

Talvez ao Benfica de Luanda, que não é propriamente um candidato, pelo histórico, se possa fazer uma pequena excepção, até porque foi aquela que mais luta deu aos libolenses, com uma perseguição impiedosa, após ter perdido a liderança. Embora a turma de Miller Gomes também não tenha assumido, até agora, pelo menos de forma explicita, a sua candidatura, é indesmentível que não o seja.

O seu desempenho ao longo das 13 jornadas disputadas falam por si e, mais do que isso, é o facto de já ter conseguido um primeiro objectivo: terminar a primeira volta do campeonato na frente. Com dois títulos conquistados de forma consecutiva, em 2011 e 2012, o Recreativo do Libolo, mesmo que não assuma ser candidato ao título, por força do seu histórico e da época irrepreensível que está a protagonizar é-o. Até aqui, não teve qualquer derrota e empatou apenas duas vezes, ou seja, tem 11 vitórias somadas.

A equipa do Cuanza Sul procura, assim, resgatar o título perdido no ano passado para o Kabuscorp do Palanca, equipa que se apresenta agora como o principal concorrente na "peleja" directa. Depois de uma época apagada no ano passado, em que teve de se contentar com um modesto oitavo lugar, o Libolo espera poder voltar a sonhar alto. E parece próximo disso, apesar de pela frente haver ainda muito campeonato. Mas também não se pode ignorar a caminhada segura que está a fazer, superando todos os obstáculos que se lhe colocam pelo caminho do título.

Em 2011, o embaixador da vila de Calulo conquistou o seu primeiro título, mas, como qualquer outra equipa que ambiciona muito mais, trabalhou e voltou a bisar um ano depois. Na tentativa do terceiro foi impotente em 2013, mas voltou a apostar e acredita que pode ser possível. De mansinho e sem muito alarde, o Recreativo do Libolo já é campeão da primeira volta. Merecidamente.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »