Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Campeo de cacimbo

31 de Maio, 2015
O Recreativo do Libolo acaba de fazer jus ao estatuto de campeão nacional, em título.Terminada a primeira volta, a equipa de Calulo conseguiu pela segunda vez consecutiva, conquistar o campeonato de modo parcial, ou seja, é o campeão de cacimbo do Girabola.

Na liderança da prova desde a nona jornada, depois de ter assistido o Interclube liderar a prova durante esse período, o representante do Cuanza do Sul bateu na concorrência directa os demais candidatos ao título, nomeadamente, o Kabuscorp do Palanca, 1º de Agosto, Benfica de Luanda, Petro de Luanda e Interclube.

Do embate directo com os concorrentes, o campeão de cacimbo que lidera isolado o campeonato com 30 pontos não perdeu para qualquer dos opositores, o que ajudou muito na recolha de pontos, para nesta altura estar à frente do campeonato de modo isolado. Consistente e já adaptado ao técnico francês contratado na pré-época, o Libolo faz valer o estatuto de campeão e prepara-se para na segunda volta empreender a marcha rumo à revalidação do título, que a acontecer vai ser o quarto no seu curto historial. Embora seja cedo demais para qualquer conclusão nesse sentido, a verdade é que a tendência aponta para aí.

Na luta pelo título, estão mais três equipas com capacidade e força competitiva para não deixar o Recreativo do Libolo repetir a proeza, mais uma vez. Kabuscorp do Palanca, Benfica de Luanda e 1º de Agosto são os principais opositores, já que o Interclube e o Petro de Luanda parece que não têm estofo para aguentar a concorrência.

Com três títulos conquistados, 2011, 2012 e 2014, a equipa da vila de Calulo quer corrigir o mau começo de época, com a eliminação precoce nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, que pretende regressar no próximo ano para mais uma tentativa à procura de fazer história em África.

A equipa do Cuanza Sul com a liderança assegurada ao cabo das primeiras 15 jornadas do Girabola procura passo a passo, fazer a caminha triunfal para no final concretizar um dos mais importantes objectivos desta temporada, gorada que foi a possibilidade de entrar para a fase de grupo da Champions. Ou seja, revalidar o título é agora a meta número um.

Os concorrentes directos nesta batalha vão preparar as estratégias para contrariar a pretensão dos libolenses. À partida, com a vantagem que levam sobre aqueles, estes dependem por enquanto de si para continuar a sonhar com o título maior do futebol nacional. A caminhada até aqui foi positiva, mas a pretensão não é ficar por aqui. Tal como as outras equipas, o campeão de cacimbo também vai procurar reforçar-se para afinar as estratégias e preparar o grupo para o “sprint” final na etapa mais decisiva do campeonato nacional. Por enquanto, merecidamente é o campeão da primeira volta.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »