Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Campees na pesca

13 de Abril, 2014
Angola tem uma imensa costa marítima, propícia para a prática de vários desportos, rica em espécies diversas. Os angolanos que vivem orla marítima desde tenra idade têm contacto com o mar e a pesca está no sangue.

É certo que a pesca desportiva ainda não está bastante generalizada entre a maioria da população, mesmo aquela que vive na orla marítima, mas o facto dos nossos representantes terem sempre conquistado lugares de relevo em competições indicia que há entre nós talentos e pescadores com tarimba de campeões, que agora se revelaram, ao darem cartas no Mundial, com números que não deixam dúvidas a ninguém.

O título da Costa Rica é o segundo conquistado por pescadores nacionais em campeonatos do mundo. O primeiro foi em 2008, na África do Sul, e agora na cidade costa-riquenha de Quepos. Os angolanos tiveram que superar dez equipas dos quatro cantos do mundo.

Os ganhos da conquista deste título mundial não se vão restringir, apenas, ao capítulo desportivo. Dadas as condições naturais do país, a pesca pode ser grande incentivo para o turismo que o país está a desenvolver.

De Cabinda ao Namibe, ao longo de toda a extensa costa marítima, muitos são os locais onde pescadores de vários pontos do mundo, ávidos de recordes e de boa pescaria, podem mostrar os seus pergaminhos.

O título do Tudo Fish e dos pescadores angolanos é mais um exemplo da forma como bem podemos utilizar os recursos naturais que temos nas mais diversas vertentes.

Com essa conquista, não é utopia pensar na realização de uma prova mundial nas nossas águas, que estão bem referenciadas. E estamos em crer que o título, além de ser mais um incentivo aos que fazem da pesca desportiva o seu desporto predilecto, pode dar azo ao surgimento de novos pescadores, alargando-se, desse modo, o número de praticantes.

Os nossos pescadores trazem com toda a legitimidade os troféus mais cobiçados do Campeonato do Mundo, a montra onde apenas os melhores triunfam, o que pode ser apenas o segundo dos muitos triunfos que se augura para a pesca angolana.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »