Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

CAN est mais longe

12 de Outubro, 2014
Com apenas um ponto somado, os Palancas Negras estão atrás do Lesoto, com quem empataram na passada sexta-feira, e que à partida era considerado o conjunto mais fraco da série, com quem todos os outros integrantes do grupo aspiravam vencer para equilibrarem as suas contas, o que não aconteceu com Angola e com o Gabão que foram empatar em Maseru.

As contas do conjunto angolano ficaram mais complicadas, com a qualificação a depender de um conjunto de factores. Primeiro de tudo, os comandados de Romeu Filemon têm de vencer os três jogos que restam, o primeiro já nesta quarta-feira frente ao Lesoto, seguindo-se o Gabão e o Burkina Faso, em Novembro.

Mesmo com a Selecção Nacional em período de renovação, esperava-se mais dos Palancas Negras em termos de atitude e resultados nesta altura, devido ao número de participações em fases finais da Taça de África das Nações, e também pelo facto de ser a única selecção no grupo com o estatuto de mundialista.

As derrotas consentidas diante do Gabão e do Burkina Faso continuam a fazer mossa e colocaram a equipa numa situação de dependência total das outras equipas que lutam pelo apuramento.

Nessa situação, é imperioso que se faça o trabalho de casa, para que os ganhos nos jogos em casa sejam o que todos pretendemos. Angola tem nove pontos para conquistar e mesmo que consiga vitórias nos três jogos pode continuar a depender de terceiros para lograr o apuramento.

Contudo, é preciso que se continue a acreditar. O país já viveu situações delicadas, em que num dia estava fora do CAN e no dia seguinte acordou com a qualificação garantida, como aconteceu na competição que a Guine Equatorial e o Gabão organizaram conjuntamente.

A situação não é nada favorável para os Palancas Negras, mas nada justifica que se atire já a toalha ao chão em jeito de resignação. Angola faz contas, tal como os outros fazem, embora os Palancas Negras estejam em pior posição.

Se antes do jogo com o Lesoto em Maseru o CAN estava longe, com o empate consentido as coisas ficaram mais tremidas, algo, porém, que não deve levar ninguém ao desespero.

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »