Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartaz mais difcil

01 de Março, 2014
Depois do pleno alcançado nas preliminares, os quatro representantes começam hoje a decidir os seus destinos nos dezasseis avos-de-final das provas em que estão comprometidos.

Face ao nível dos seus adversários não acreditamos que todas elas sobrevivam. Não estamos a ser pessimistas. É a verdade dos factos, embora reconheçamos que no futebol tudo pode acontecer. Gostávamos que todas elas passassem a próxima eliminatória. Mas entre o querer e a realidade vai uma grande distância.

A primeira equipa a entrar em acção é o Kabuscorp. A equipa do Palanca defronta hoje, na cidade do Cairo, o campeão egípcio, o Zamalek, para a Liga dos Campeões. Um adversário com fortes tradições no Continente e que não se compara com o anterior opositor dos palanquinos, o Côte D'Or das Seychelles.

Será, por assim dizer, o primeiro grande teste do campeão nacional no Continente. A principal expectativa reside em saber até que ponto a equipa angolana tem argumentos suficientes para suplantar um dos históricos do futebol africano.

Não temos dúvidas em dizer que o Kabuscorp não tem a vida facilitada. Antes pelo contrário. Vai sentir muitas dificuldades. De acordo com informações prestadas à imprensa na véspera da viagem do Kabuscorp, pelo seu emissário no Cairo, José Domingos "Dimas", o Zamalek arrisca a possibilidade de jogar sem o apoio dos seus adeptos.

Se de facto isto vier a acontecer é um trunfo para a formação do Palanca, que se vai ver menos pressionada, dada a grande influência que sempre provoca a presença de adeptos nos estádios. E os do Zamalek têm uma força bastante grande. Não apenas no apoio à sua equipa como também em termos de desmoralização do adversário. O importante é que o Kabuscorp traga um resultado que lhe permita resolver o desfecho da eliminatória no seu ambiente.

Ainda para a Liga dos Campeões, o 1º de Agosto desloca-se a Brazzaville onde vai medir forças com o AC Leopards. Internamente a equipa do rio seco está de rastos. ocupa a "lanterna vermelha" do Girabola. Em dois jogos averbou outras tantas derrotas e ainda não marcou qualquer golo. Um cenário preocupante para quem aspira a conquistar o título.

São competições distintas, por isso a equipa do rio seco pode perfeitamente agigantar-se e regressar com um resultado animador. Um resultado que lhe permita esquecer os maus jogos que tem feito e partir para a desejada recuperação.

Na Taça da Confederação o Desportivo da Huíla recebe domingo o AC Bizertin da Tunísia, com a obrigação de vencer; enquanto o Petro de Luanda defronta, no Gana, o Ebuzu FC. Face à ordem dos jogos, os petrolíferos estão em vantagem, já que vão decidir a eliminatória em Luanda. Mas está tudo em aberto.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »