Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Catorze anos de paz efectiva

04 de Abril, 2016
O país comemora hoje o 14º aniversário da conquista da paz. Foi num dia como hoje do ano de 2002, que os angolanos e o mundo assistiram a assinatura dos Acordos que colocaram de uma vez por todas um ponto final à guerra, que durante cerca de 30 anos dividiu filhos de um só povo e de uma só nação.

O feito foi e tem sido comemorado com júbilo, por ter trazido um bem há muito ansiado por quantos têm Angola no coração e têm este país como a terra que escolheram para viver. A guerra faz parte do passado e ninguém mais quer lembrar-se desse período tenebroso que deixou inúmeras cicatrizes.

O dia de hoje constitui uma das maiores conquistas do povo angolano. O 4 de Abril marca uma viragem decisiva no processo de desenvolvimento do país, não obstante a situação difícil que enfrenta há cerca de dois anos, resultante da crise económica mundial.

Graças à paz alcançada nesta data, a nação conheceu melhorias significativas em todos os domínios da vida social, em que o desporto é parte integrante. Ao longo deste período, o desporto registou vários ganhos não só do ponto de vista desportivo com a conquista de vários títulos internacionais, nas mais distintas modalidades, mas também do ponto de vista de infra-estruturas, com a construção de vários equipamentos em diversas províncias da imensa Angola.

A pacificação do país permitiu a realização de vários eventos desportivos, onde o Campeonato de África das Nações (CAN) em futebol em 2010 aparece em destaque, sem desprimor para os demais eventos desportivos que o país albergou ao longo destes 14 anos de paz, como o Mundial de Hóquei em patins em 2013, os africanos de basquetebol e andebol, em 2007 e 2008, os Jogos da CPLP em 2014 de entre outros eventos.

Sem a paz todas estas realizações não seriam possíveis de concretizar. Com o alcance da paz encaramos um país melhor pelo desenvolvimento que permite de entre outros ganhos, o aumento de estradas para a livre circulação de pessoas e bens. Os desportistas também ganham com isso, pois estreitam os laços de convívio entre si, viajam para todas as províncias sem problemas de maior, correspondendo assim aos seus nobres anseios.

Luanda, Cabinda, Huambo, Benguela, Namibe, Huíla, Malanje são algumas das províncias que viram as cidades melhoradas arquitectonicamente pela imponência dos Estádios de futebol ou pavilhões multiusos, hotéis, aeroportos entre outros equipamentos que receberam em razão da paz.

Tudo isso constitui um orgulho a todos os angolanos de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste, que devem reconhecer que um país só desenvolve com paz e estabilidade. Bem haja o 4 de Abril!

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »