Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Chicotes no Girabola

17 de Junho, 2018
Conviver com as chamadas chicotadas psicológicas, já se tornou vulgar no Girabola, dado que, anualmente, e quase sempre pelos mesmos motivos, impera a lei do chicote que, sem pedir licença a ninguém, mandam simplesmente treinadores para o desemprego.
E nesta fase decisiva da competição , alguns clubes resolveram tomar posições extremas e rescindir os contratos com os treinadores, que orientavam as respectivas equipas, estando nesta condição o português Sérgio Traguil e o turco Ekrem Asma, que até então orientavam o Kabuscorp do Palanca e o Sagrada Esperança da Lunda Norte, respectivamente.
Em ambos os casos, o móbil para o despedimento foi o mesmo: a falta de resultados credíveis para sustentar os objectivos, que os dois conjuntos traçaram para a presente temporada, que passava pela luta pelo título do Girabola.
Nesta altura, o conjunto do Palanca poderia ter acesso à carruagem dos candidatos, não fossem os 12 pontos que lhe foram retirados pela FAF, por orientação da FIFA, devido a alegados incumprimentos contratuais, quer com o antigo internacional Rivaldo; quer com o TP Mazembe da RDC, aquando da transferência do congolês Tresor Mputo para os palanquinos.
Já a formação lunda está muito distante do topo. Num modesto décimo lugar, posição que em nada se coaduna com as ambições de quem, no início do campeonato, assumia a luta pelo título como primeiro objectivo.
Os técnicos, já se sabe, têm sempre de pagar a factura dos maus resultados das equipas que orientam (pelo menos no nosso campeonato), e eis que temos o lote de treinadores despedidos esta época mais gordo.
Traguil e Ekrem não foram os primeiros e nem serão os últimos a sofrer na pele a força do chicote. O campeonato entrou para uma fase decisiva, em que as exigências aos treinadores serão maiores, particularmente nas equipas que estão em risco de despromoção, e que num autêntico salve-se quem puder, tudo esperam fazer para contornarem a fase difícil que atravessam e darem no fim da prova, um suspiro de alívio por conseguirem a manutenção.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »