Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Clssico decisivo

06 de Abril, 2019
Há motivo suficiente para a enorme expectativa em torno do jogo de amanhã, entre as equipas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto. Afinal não se trata apenas de mais um clássico dos clássicos do nosso futebol entre as duas equipas mais tituladas. Trata-se sim, de um jogo que já pode deixar um sinal claro de como o campeonato pode vir terminar.
Na verdade, trata-se de um jogo com cunho decisivo. Pois, o Petro, que tem vindo a somar vários tropeços, apesar de ser um declarado candidato ao título, tem forte responsabilidade neste jogo, sob pena de ver as coisas cada vez mais complicadas e o seu concorrente com meio caminho andado para a consagração.
Talvez se possa mesmo considerar o jogo do título. Pois, complicadas como se vão tornando as coisas para a turma do \"Eixo viário\", em caso de um eventual fracasso, será quase jogar a toalha ao tapete. A reaproximação pontual será mais difícil. Mais a mais porque o 1º de Agosto nunca foi de conceder facilidades.
Portanto, não deve o 78º embate entre as equipas ser encarado na mesma perspectiva do 77º. Se no anterior uma derrota petrolífera ou uma vitória militar nada podia representar, sendo que havia pela frente muita estrada a palmilhar, no de amanhã o desfecho terá muito a dizer, sobretudo no caso do resultado favorecer quem já vai folgado.
Os tricolores têm, por isso mesmo, maiores obrigações. E mais: perder o campeonato logo na 23ª jornada pode não só um revelar um super poderio competitivo do campeão nacional, mas também uma acentuada incapacidade dos outros concorrentes, sobretudo de quem sempre se assumiu candidato ao título desde a primeira hora, mas incapaz no terreno.
O 1º de Agosto tem vindo a ser uma equipa com níveis de produtividade fantásticos. Nem mesmo a perda de três pontos na secretaria frenaram-lhe o ímpeto, tal foi a forma determinada como desfeiteou o Recreativo do Libolo, mas já o Petro tem sido bastante perdulário, sem capacidade de tirar proveito dos deslizes do seu rival, em quase todas as circunstancias.
As mudanças efectuadas no corpo técnico certamente tem vindo a prejudicar a equipa. A equipa parece ter algumas dificuldades para se adaptar a filosofia de jogo do novo treinador, apesar de este ter sido adjunto de Beto Bianchi. O Petro talvez esteja apenas a pagar pela decisão algo precipitada da sua direcção. Pensamos que Bianchi devia continuar pelo menos até ao fim da época.
Estamos por saber se sobre quem recairão as culpas na eventualidade de mais um fracasso no campeonato, se sobre Bianchi ou sobre Cosano. Porque sobre a direcção é que não será. Oxalá consiga sair-se bem no clássico de amanhã, para que não se mate à partida a graça do campeonato. Mas o inverso também pode acontecer.


Últimas Opinies

  • 18 de Novembro, 2019

    Palancas: mais "frangos" e "promessas de bacalhau"

    Paulo Gonçalves ainda não limou as arestas que sobressaem entre os vários sectores dos Palancas Negras.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não podemos agarrar-nos ao que já passou.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Imposio de limites

    Apesar do atletismo ser das modalidades mais representativas do nosso mosaico desportivo não é menos verdade que a sua acção se faz sentir com maior impacto quando se chega a esta fase do ano, em que se coloca em funções a máquina organizadora da tradicional corrida de fim de ano, São Silvestre.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Haja resilincia mas com seriedade

    A campanha dos Palancas Negras rumo ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2021, que Camarões irá organizar, pode ser de todo ofuscada, se acreditarmos que Angola, o nosso País, tem valor real e imensa qualidade em termos futebolísticos, mas sobretudo não tem o essencial: organização e seriedade.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Palancas devem ser destemidos no Gabo

    No seu retorno a mais uma campanha para atingir a elite do futebol continental, Angola joga amanhã frente à congénere do Gabão em Franceville, uma cartada importantíssima rumo aos Camarões-2021, depois do dissabor que experimentou diante da Gâmbia.

    Ler mais »

Ver todas »