Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Clssico em Calulo

07 de Agosto, 2016
O Libolo tem uma oportunidade de voltar tocar os "calcanhares" do líder, e esta jornada apenas confirma o que há muito se diz, que no futebol não há vencedores antecipados, porque, com maior ou menos dificuldade, esperava-se que a equipa do 1º de Agosto conseguisse fazer valer o seu estatuto de comandante da prova e chegasse à vitória, para não voltar a sofrer uma pressão acentuada das formações que estão na sua peugada.

À entrada desta jornada, a diferença de pontos do primeiro classificado (1º de Agosto), em relação ao segundo (Libolo), era de quatro pontos, mas os libolenses podem voltar a reduzir para um.

Para tal, um triunfo sobre o Petro de Luanda é imprescindível, ainda que os petrolíferos, na corrida para o título, também queiram aproveitar o tombo do líder para amealhar mais pontos.

A formação militar deu mostras, outra vez, de alguma instabilidade. A pesada goleada que infligiu na jornada passada à Académica parecia indicar que a equipa estava de novo na rota certa, após alguns abalos, mas a derrota de ontem volta a colocar algumas interrogações.

Para já, nesta fase crucial da prova, uma perda de pontos será sempre penosa para qualquer uma das equipas que ainda se perfilam como candidatas, e o 1º de Agosto, na condição de líder do campeonato, não se pode dar ao luxo de alcançar vitórias alternadas.

O clássico de campeões em Calulo tem agora novos atractivos tudo porque o 1º de Agosto perdeu. E da mesma forma que os militares agradeceram aos céus na ronda passada pela derrota libolense em Luanda, desta, o campeão nacional também pode agradecer aos lundas, se a vitória lhe sorrir.

É evidente que também surge a possibilidade de tanto o Libolo como o Petro de Luanda acordarem empate, o que desde logo será um mau resultado para os dois contendores, porque nesse caso apenas roubam um ponto ao comandante que, deste modo, poderá ver amenizado o resultado negativo que conseguiu em Saurimo.

De resto, o Recreativo do Libolo e o Petro de Luanda apenas dependem de si para continuar a pressionar o 1º de Agosto que, na pior das hipóteses, até pode torcer pelo seu eterno rival Petro de Luanda, para não sentir nos calcanhares as bicadas do Libolo, em caso de triunfo deste.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »