Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Colossos em aco

20 de Novembro, 2016
Os rivais, por sinal campeão e vice-campeão da recém-terminada edição do Girabola Zap, descem logo mais ao relvado do estádio municipal dos Coqueiros para conclusão da terceira jornada da Taça Independência.

Apesar de se tratar de um reencontro numa competição que não é comum, o jogo está na mesma despertar grande expectativa nos bastidores da modalidade, muito à custa do prestígio granjeado pelos dois emblemas ao longo dos anos e mais do que isso, pela forte rivalidade competitiva que sempre existiu e continua existir entre ambas. De resto, estamos a falar de um emparceiramento que em todas as época mexe com todos.

Adeptos das duas equipas estão na certeza na ansiedade do jogo, mesmo sabendo que o mesmo em caso de vitória, empate ou derrota trará a mesma pontuação que se pode alcançar no cruzamento com uma outra equipa. Mas tal comportamento não espanta. Assim tem vindo a ser ao longo dos anos que as duas equipas se defrontam, quer em jogos do campeonato, quer de outras provas como acontece no caso presente.

Como é inevitável falar destes dois gigantes sem referência ao Girabola, onde dominam o histórico, convirá dizer que depois de um certo jejum, em que consentiram o monopólio da prova para outras formações, como Recreativo do Libolo e Kabuscorp do Palanca, militares e tricolores reapareceram ultimamente fortemente empenhados no resgate da sua dignidade.

Se para muito boa gente tal investida não seria fácil acabaram chamados à razão. Tal assim é que na edição passada o 1º de Agosto conseguiu quebrar a crise que perdurou uma década, e o Petro que na edição de 2015 não tinha feito nenhuma aposta ambiciosa, barrou-lhe o caminho, deu-lhe luta até à ponta final. Porém, quis o capricho que fosse a turma militar a erguer o troféu. Portanto, na Taça Independência a coisa não será diferente entre os dois rivais. Troféus são sempre troféus, e por esta ordem, será certamente objectivo das duas equipas conquistar a Taça Independência. Aliás, entre as equipas que tomam parte deste torneio as duas são as mais esclarecidas e por esta razão as principais candidatas à sua conquista.

O jogo entre si poderá desde já determinar quem das duas está em melhores condições, e permitir aos observadores fazer uma leitura mais exacta sobre quem está em melhores condições de chegar à última jornada com o orgulho de dizer que eu sou o vencedor da taça. Espera-se, realmente por um jogo interessante, que se espera não venha fugir do ponto de vista qualitativo àquele que encerrou a última edição do Girabola.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »