Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Confiana no arranque

25 de Maio, 2017
As ideias adiantadas pelo seleccionador nacional de futebol, Beto Bianchi, aquando da divulgação da lista dos jogadores engajados na “operação Burkina Faso” que culmina com a realização do jogo entre os “Cavalos” locais e os Palancas Negras no arranque da fase de apuramento ao CAN de 2019 com fase final nos Camarões, sugerem que Angola aposta forte na qualificação, o que não podia ser de outro modo.

É comum falar-se na crise económica que assola o país, e por via disso, justificar a má preparação de algumas selecções nacionais, como foi o caso da equipa nacional de futebol de sub-17 que acabou por deixar o CAN da categoria mais cedo.

Relativamente aos seniores, as coisas parecem bem encaminhadas, com estágio previsto e com o jogo de preparação com os Tubarões Azuis de Cabo Verde, pelo que o optimismo de Beto Bianchi pode ser de todo legítimo.

Ademais, ninguém entra para uma competição a pensar, antecipadamente, em resultados negativos, ora, se os Palancas Negras vão para a competição, têm de pensar positivo desde já, mesmo dentro dos limites que conhecemos.

No arranque da campanha, empate ou vitória, são os dois resultados que o seleccionador nacional equacionou na apresentação da convocatória, quando referiu textualmente que \"tudo que for ponto, é o nosso objectivo. Estou confiante, com a possibilidade de voltar a Luanda com alguma coisa\".
Um discurso dentro de uma linha positiva, que certamente vai nortear o conjunto angolano até ao final do jogo, na capital burkinabe, no próximo dia 10.

É certo, que os anfitriões constituem um conjunto poderoso, com as potencialidades que lhe são reconhecidas, tem no seu palmarés uma final perdida para a Nigéria, no CAN da África do Sul, e a meia-final mal aproveitada na edição do Gabão.Os seus jogadores brilham em África e no Mundo, mas isso, não significa uma submissão total dos Palancas Negras ao adversário.

Angola pretende voltar à ribalta no continente, e deve fazer isso a desfilar sempre ao lado das melhores selecções, em busca a cada jogo do melhor resultado para os seus objectivos, nas competições em que participa.

O jogo contra o Burkina Faso deve ser o primeiro de uma campanha, que vai compreender outros confrontos tanto em casa como fora, com as outras equipas com as quais reparte o grupo, Botswana e Mauritânia, mas que pode servir para aferir as potencialidades dos Palancas Negras, e esse seu desejo de chegar longe nesta fase de apuramento para os Camarões\'2019.E, um bom arranque pode ser um bom tónico, para tornar saudável esse desejo.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »