Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Contas do ttulo

28 de Agosto, 2017
Girabola está numa fase efervescente e nesta altura as contas do título podem restringir-se a duas ou três equipas, com o Recreativo do Libolo e o Kabuscorp do Palanca quase de fora, em termos realistas. A edição desta temporada também está renhida em relação à época transacta. Vimos uma equipa, Petro de Luanda, com mais apetência para o título na primeira volta e outra, 1º de Agosto, a revelar mais dificuldades, sem a caminhada regular.

O Petro de Luanda é a equipa que pode descolar e afastar-se dos fortes concorrentes, em que o 1º de Agosto surge como o mais renhido. Os dois jogos em atraso que os petrolíferos têm por disputar podem constituir-se numa mais-valia, pois, em caso de vitória, a formação do Catetão aumenta a sua vantagem.

E seis pontos numa altura em que o campeonato caminha para a sua recta final, ainda que haja 21 pontos em O disputa, pode ser uma vantagem considerável que os petrolíferos tudo farão para conservar. A turma de Beto Bianchi tem a experiência da competição passada, em que desperdiçou pontos que se determinaram fatais na recuperação que efectuou, atirando a toalha ao tapete na luta pelo título apenas a escassos metros da meta.

Um cenário nada agradável para os outros candidatos. O 1º de Agosto soçobrou aquando da paragem do Girabola, dado que não conseguiu uma eficácia de cem por cento nos jogos que disputou, quando o seu arqui-rival folgava e batia palmas pelos deslizes dos campeões nacionais.

Os militares sabem que nem tudo depende de si nas contas para título. Devem, apenas, fazer o seu trabalho de casa e seguir o único caminho que lhes resta que é vencer todos os jogos que têm por disputar e esperar por deslizes do rival. Como acontece sempre, no começo da competição muitos são os concorrentes que se assumem como candidatos, mas que acabam por claudicar com o decorrer das jornadas, por demérito próprio ou por mérito dos seus adversários.

A derrota do Kabuscorp do Palanca diante do Progresso na ronda passada pode ter afastado definitivamente a turma palanquina da carruagem das equipas que seguem em frente para o título, enquanto o Libolo, outro concorrente, teima em manter um certo fôlego para ir até ao fim. Para já, é dado adquirido que a próxima jornada vai decidir, de vez, o destino desta duas equipas, dado que estarão frente a frente no principal jogo da ronda, em Calulo, numa partida de multidões.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »