Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Conter os nimos

01 de Junho, 2014
Os Palancas Negras estão a viver um novo ciclo, com o regresso de Romeu Filemon. Um regresso que mereceu a aprovação da nação futebolística. De jogadores (antigos e novos), treinadores e dirigentes. O seu grande objectivo é chegar à fase final do CAN 2015, que vai ser disputado em Marrocos.

Foi a pensar neste objectivo que o combinado nacional realizou, no espaço de 48 horas, dois jogos particulares. O primeiro, na passada quarta-feira, diante de Marrocos, em Portugal, e o segundo frente ao Irão, sexta-feira, na Áustria. O resultado destes amigáveis é positivo, atendendo aos resultados alcançados. Vitória (2-0) diante de Marrocos e empate (1-1) frente ao Irão.

As vitórias são sempre gratificantes, não há dúvida. Contudo, é bom frisar que os Palancas Negras não ganharam nada. Foram apenas dois amigáveis. Há que saber conter a euforia. Pela frente há ainda muito caminho a trilhar. A Selecção Nacional de futebol está em fase de crescimento e o melhor agora é olhar para a frente, para que os resultados aconteçam com naturalidade.

O enquadramento dos novos jogadores no grupo surpreendeu os amantes do futebol angolano. Não apenas pela forma como souberam comportar-se nos dois jogos, mas também como se enquadraram, sem complexos de maior.

Grande parte dos jogadores que actuaram está numa fase de experimentação. Mas a avaliação e exibição fez renascer a esperança e credibilidade por parte dos adeptos, de que com mais trabalho e humidade vai ser possível passarmos as eliminatórias e confirmar presença no CAN de Marrocos.

Esta primeira digressão europeia do regressado Filemon foi positiva. Esperemos que se mantenha, para que, no torneio de apuramento, possamos fazer mais e melhor, colhendo os frutos que desejamos. A adicionar a tudo isto, espera-se que haja uma maior organização administrativa e que a nossa Federação preste todo o apoio à equipa técnica e aos jogadores.

O grande objectivo do combinado nacional passa por marcar presença na fase final do CAN 2015. Angola, face às últimas actuações, está isenta das preliminares e entra directamente na fase de grupos.

O sorteio colocou-a com adversários de respeito, como o Burkina Faso, vice-campeão continental, o Gabão, com o qual vai estrear-se, e o vencedor da eliminatória entre o Quénia e as Ilhas Comores. Um grupo de opositores que merecem o devido respeito.

A continuidade de resultados positivos vai ser determinante para que alcancemos o passe para chegarmos a Marrocos. A digressão na Europa confirmou que a Selecção Nacional está no caminho certo e se tudo correr como até agora, estamos convictos que vai atingir os seus objectivos.

Últimas Opinies

  • 18 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Temos de nos preparar bem para o jogo que será decisivo e estou convicto que iremos fazer este trabalho em conjunto, não temos muito tempo, agurada-nos um trabalho sério contra uma selecção que perdeu todas as partidas.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    L se foi o sonho...

    O Petro de Luanda, até ontem o único sobrevivente angolano nas Afrotaças, não conseguiu evitar a derrota frente ao Gor Mahia FC do Quénia, em Nairobi, num jogo em que estava “condenado” a não desperdiçar, na totalidade, os pontos em discussão.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    Os estreantes e o ritual de integrao

    Igor Vetokele regressa aos Palancas Negras, depois de muito tempo.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Eu já vi três vezes o jogo, muito sinceramente deu para ver alguma coisa na atitude e reacção de certos jogadores.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Operao Botswana

    A Selecção Nacional de futebol em honras concentra-se amanhã, a noite, tendo em vista a derradeira jornada do Grupo I da campanha para o Campeonato Africanos das Nações deste ano, a decorrer entre 21 de Junho e 19 de Julho no Egipto.

    Ler mais »

Ver todas »