Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Continuar a pontuar

12 de Maio, 2018
A \"estreia\" do 1º de Agosto nas Afrotaças poderia ter sido melhor, mas não foi de todo má. O empate a um golo diante do Étoile du Sahel da Tunísia, poderia significar um mau começo não fosse o resultado (empate a um golo) verificado na outra partida do grupo D entre Zesco United da Zâmbia e o Mbabane Swallows do reino de Swatini (ex-Suazilândia)
Numa competição em que pontuar é fundamental para as contas finais, o campeão ao ter jogado em casa tinha por obrigação ganhar, ou seja, fazer o esforço de amealhar a totalidade dos pontos em disputa. Aos invés de três, os militares conseguiram apenas um, perdendo dois preciosos pontos num jogo em que criou condições para sair vitorioso.
Apesar deste percalço no arranque, o embaixador angolano viu minimizado o seu resultado em função do desfecho no jogo entre o Zesco United da Zâmbia e o Mbabane Swallows do reino de Swatini, o que coloca as quatro equipas deste agrupamento em circunstâncias iguais, com o mesmo número de pontos, golos marcados e sofridos.
Bafejado ou não pela sorte, caberá agora aos militares do Rio Seco corrigirem o tiro, nos próximos jogos, nos quais deverão sempre procurar pela vitória e na pior das hipóteses empatar, descartando desde já as derrotas não obstante estas fazerem parte de um dos três resultados possíveis no futebol.
Teoricamente, o 1º de Agosto enfrenta no próximo desafio, já na próxima terça-feira, um adversário não tão complicado a julgar por aquilo que se conhece do futebol suazi, embora deva-se perceber que todas as equipas que lograram a fase de grupos da Liga dos Campeões têm os seus trunfos e com o Mbabane Swallows não deve fugir a regra.
Aliás, o empate a um golo na casa dos zambianos diz bem que o campeão nacional não estará diante de qualquer \"pêra doce\", sobretudo porque o Zesco United vai jogar em seu \"habitat\" e diante dos seus adeptos, dois \"trunfos\" que não sendo determinantes jogam, porém, alguma influência na motivação adicional de qualquer equipa.
Ainda assim os militares podem almejar por um bom jogo em Mbabane e sonharem no regresso a casa com os três pontos na bagagem, abrindo boas perspectivas para lograrem o objectivo que é chegar às meias-finais da prova.
O jogo seguinte, frente ao Zesco United, adivinha-se um pouco mais espinhoso, atendendo o potencial evidenciado pelo futebol zambiano nos últimos anos. Mas como no futebol tudo pode acontecer, não é de se afastar a possibilidade dos comandados de Zoran Maki também pontuarem de modo pleno, ou seja, mediante uma vitória, o que seria ouro sobre azul para encarar a segunda volta da compita.
Mas por agora, importa ao 1º de Agosto melhorar o que está bem e corrigir o que esteve mal no jogo passado, de forma a continuar a pontuar nas próximas partidas e assim manter intactas as suas aspirações de chegar o mais longe possível neste regresso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos, depois de um longo período de ausência.
Parece-nos, por aquilo que tem mostrado internamente, que o campeão nacional tem estofo para representar ao mais alto nível o nosso país na prova, devendo apenas fazer sempre muito bem os deveres de casa e uma gestão cuidadosa do plantel para suportar quer o Girabola, quer as Afrotaças.

Últimas Opinies

  • 24 de Setembro, 2018

    Cartas dos Leitores

    Tem sido um campeonato com altos e baixos e com alguns pontos negativos. A desistência do JGM, na última edição, acabou por manchar o campeonato, mas acabamos por remediar.

    Ler mais »

  • 24 de Setembro, 2018

    Girabola vai a sorteio

    Por entre a alegria da qualificação do 1º de às meias-finais da Liga de África dos Clubes Campeões, o que em última instância acaba por beneficiar o  próprio futebol angolano.

    Ler mais »

  • 24 de Setembro, 2018

    Com vontade de Deus sem...Cabaa de feitio!

    Deixem-me,propositadamente, apresentar-vos, augusto leitores, que este senhor da fotografia, à direita desta página, é o presidente do TP Mazembe , o senhor Moise Katumbi.

    Ler mais »

  • 24 de Setembro, 2018

    Quando a onda leva um camaro acordado!

    No penúltimo final de semana do mês de Julho, desloquei-me propositadamente àquela que é considerada a nova catedral do futebol nacional, o Estádio 11 de Novembro.

    Ler mais »

  • 24 de Setembro, 2018

    Se o amanh no existir?

    Sobre a qualificação do 1º de Agosto, parece-me estar tudo espremido, ainda que os festejos possam se prolongar até ao próximo jogo.

    Ler mais »

Ver todas »