Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Contornos do Girabola

07 de Abril, 2018
O Campeonato nacional de futebol da primeira divisão, Girabola Zap, entra neste fim-de-semana na nona jornada. Para muitos, está ser um campeonato anormal. Para outros, um campeonato \"suis géneris\". Tudo isso, porque até aqui, as que são consideradas equipas de maior expressão não deram o ar da sua graça. Ou seja, ainda estão longe da explosão.
O público consumidor do espectáculo futebolístico tem o direito de avaliar a prova como bem o entender, não há nada a contrariar, sobre o que se ouve aqui e ali nos bastidores. Este reparo, resulta do descompasso classificativo que se verifica de momento. Afinal, não é comum que à décima jornada, equipas como o Petro de Luanda, 1º de Agosto e Recreativo do Libolo se achem a meio da tabela.
Paradoxalmente, é isto que ocorre. Em certos casos, como o do 1º de Agosto, até se justifica. Não obstante falar de jornada número dez, para o campeão nacional estamos a falar da jornada número cinco, uma vez que realizou, até aqui, apenas quatro partidas, quadro motivado pelo envolvimento na competição africana de clubes. O mesmo serve aos \"tricolores\" que entraram em campo apenas cinco vezes.
Quanto ao Recreativo do Libolo, a classificação pode ter a ver com fraca produtividade. De resto, não existe motivo bastante, para que à entrada da décima jornada da prova se ache numa modesta posição. Em outros tempos de grande carburação, por esta altura da prova, a equipa do Cuanza - Sul estava a disputar a liderança mano - a -mano.
Salva a honra do convento, o Interclube é o líder. Ao menos comanda, ainda assim, uma equipa grande que integra o selecto grupo de campeões nacionais. Se os polícias perdessem, também eles, o fôlego, podíamos ter como líder a Académica do Lobito, que não era coisa de outro mundo, porém, sempre algo surpreendente.
Seja como for, há fortes indícios de que o campeonato esteja a ser atípico, como atípico já é a disputa ou a calendarização. Podemos conhecer um novo campeão. Isto é, uma equipa que suba ao pódio pela primeira vez na história, caso os grandes não recuperem terreno nas próximas jornadas.
Passa - se, que ao 1º de Agosto pode vir a ser um pouco difícil, face ao duplo compromisso competitivo. Afinal estar em mais de duas frentes competitivas, cria sempre algum embaraço, acaba por beneficiar um, em detrimento de outro. Resta saber em que prova o campeão nacional mais aposta.
Portanto, pode vir a ser mais fácil vermos um Petro de Luanda a roer os calcanhares do Interclube, caso este permita. Por que pelo embalo (vamos ver como termina o jogo desta tarde), a equipa do Rocha Pinto tem tudo para correr atrás da meta estabelecida pela sua direcção. É certo, como se diz, a montanha é íngreme, é a segunda volta. Mas a equipa mostra estar com pedalada para tanto.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »