Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

De novo a FIFA

04 de Agosto, 2018
A vida não está fácil para o Kabuscorp do Palanca e a sua direcção, que voltam a estar sob o radar da FIFA, por causa de incumprimentos contratuais com antigos funcionários, desta feita estando envolvido o treinador sérvio Zoran Maki.
Os incumprimentos do clube nas questões que se referem a contratos com jogadores e treinadores, já levou a FIFA a tomar medidas, como a perda de pontos no presente Girabola, o que desde logo fez com que o clube revisse os seus objectivos, para a temporada que caminha para o seu final.
De candidato inicial ao título, a agremiação do Palanca viu-se forçada a lutar por um dos lugares do meio da tabela, dado os pontos que lhe foram retirados, por força dos processos em que está envolvida no litígio com o brasileiro Rivaldo e com o clube TP Mazembe do Congo Democrático.
Contratempos difíceis de contornar, embora o presidente do clube, Bento Kangamba, tivesse tido que os pontos retirados ao seu conjunto iriam ser repostos, porque a estrutura que dirige já tinha solucionados os pendentes, que levaram o organismo internacional a tomar medidas. Até porque não é de modo algum fácil, desviar-se de um objectivo previamente estabelecido no arranque da temporada.
Estas situações acabam por ser pouco abonatórias para o clube, que começou a ganhar fama de mau pagador, e que por arrasto também comprometia a própria imagem do futebol nacional. Este nosso futebol que, por altura do \"boom\" económico, foi para alguns expatriados uma espécie de \"el dourado\", dado os dinheiros que movimentava.
O Kabuscorp corre o risco de sentir, de novo, a mão pesada da FIFA, se os atrasos no pagamento que deve ao técnico Maki perdurarem, até porque, e tal como noticiamos na nossa edição da última quinta-feira, em primeira mão, já foram notificados de que vai ser alvo de um processo disciplinar por desrespeito a uma deliberação tomada no dia 10 de Novembro de 2017, pelo Comité do Estatuto do Jogador.
O clube já sentiu o peso da mão pesada da FIFA, pelo que a sua resposta à deliberação do órgão que rege o futebol mundial, deve ser feita sem evasivas, até porque a sua sobrevivência, como clube da primeira divisão em Angola, pode, no futuro, ficar em causa.

Últimas Opinies

  • 13 de Dezembro, 2018

    CAF e a pedra no sapato

    Em 1996 o Quénia renunciou à organização do Campeonato Africano das Nações, por alegada falta de condições ideais para o efeito. Sendo assim, a África do Sul, que se preparava para acolher a edição de 1998, assumiu o desafio, e, acto ,contínuo,  o Burkina Faso, candidato à edição de 2000, teve de acelerar as obras para receber a prova de 1998.

    Ler mais »

  • 13 de Dezembro, 2018

    Citaes

    O Caála foi um digno rival, fechou-se bem, mas o Petro trabalhou para ganhar. Esperamos ter  uma equipa cada vez melhor, porque nesta fase da prova os jogadores já estão mais soltos e os números de golos falam por si

    Ler mais »

  • 13 de Dezembro, 2018

    O exemplo da Hula

    Há muito, que os clubes provincianos que militam no campeonato nacional de futebol da primeira divisão, divergem dos governos locais,  no que toca ao apoio ainda que mínimo às suas acções. Os governos, por sua vez, sempre alegaram que as verbas que   são cabimentadas não prevêem apoio aos seus clubes.

    Ler mais »

  • 13 de Dezembro, 2018

    Pblico empurra cinco nacional ao Mundial da China

    A Selecção Nacional de Angola de Basquetebol vai fazer a oitava presença na mais alta roda do basquetebol Mundial, que a República Popular da China vai  organizar em 2019. Mais uma vez, o público angolano foi determinante para a qualificação.

    Ler mais »

  • 10 de Dezembro, 2018

    A "vara mgica" de Artur Almeida

    Sem terceira intenção, até porque ainda está por aquecer o seu cadeirão, faço o novo reparo a Artur Almeida. Vai para o facto de este nosso novo "governante" do nosso futebol, ter dito, há tempos, que não tem soluções mágicas para a modalidade. Será já uma antecipada e primeira desculpa aos desafios com que vai deparar-se no seu mandato?

    Ler mais »

Ver todas »