Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Denncias graves

18 de Julho, 2015
As denúncias feitas pelo técnico da Selecção Nacional de basquetebol, que em Espanha projecta a presença no 28º Campeonato Africano, a decorrer de 19 a 30 de Agosto, na Tunísia, são graves e devem merecer uma atitude dura da parte da Federação da modalidade.

Na opinião do seleccionador nacional, os representantes ou empresários dos atletas Yanick Moreira e Sílvio Sousa estão a colocar entraves à integração atempada, nos trabalhos da Selecção Nacional. Essa postura, de acordo com o técnico, é inadmissível.

“O Yanick Moreira está a ser orientado, pelo seu empresário, para não se incorporar ainda nos trabalhos da Selecção Nacional. Fico muito desiludido com a falta de respeito que algumas pessoas americanas têm pelo trabalho desenvolvido nos outros países”, disse o técnico espanhol, que vai procurar revalidar o título africano e o consequente apuramento para os Jogos Olímpicos de 2016.

De acordo ainda com o técnico, a situação do Sílvio não difere daquela que acontece com o antigo jogador do 1º de Agosto e que deve trabalhar durante a pré-temporada com a equipa dos Los Angeles Clippers, na tentativa de conseguir uma vaga na equipa para disputar a Liga norte-americana de basquetebol (NBA).

“O Sílvio tem ainda responsabilidades académicas, mas também fomos informados das pressões do treinador americano sobre o atleta, para ficar a treinar em Agosto, nos Estados Unidos da América. Como é possível?”, interrogou o seleccionador nacional.

Uma atitude lamentável dos empresários dos dois jogadores, porque ferem os interesses de uma Nação, que vai ter pela frente compromissos muito importantes.

A Federação Angolana de Basquetebol não está a par dessa grave situação? Esta, é a questão que se coloca, porque é importante salvaguardar os interesses e a imagem do País.

“Sem pôr em causa os jogadores, por que não há duvidas do seu compromisso com a selecção, acho importante todos nós, Federação, técnicos, comunicação social, mostrarmos a nossa indignação com os entraves que se estão a colocar aos jogadores”, disse com alguma tristeza o técnico espanhol.

A não chegada ao país, de Yanick e de Sílvio, pode estar ligada a toda a trama dos seus empresários. Yanick devia desembarcar em Luanda, na quinta-feira, mas não o fez. O atleta continua em Houston, de onde deve seguir directamente para Espanha e aí, juntar-se à delegação angolana.

Cabe, ao presidente da FAB, tomar as medidas necessárias, porque a ser verdade toda esta problemática, não podemos ficar impávidos e serenos à espera que os jogadores cheguem a Espanha. A FAB deve procurar saber os motivos da não chegada atempada dos jogadores para depois agir em defesa do desporto nacional.

Últimas Opinies

  • 20 de Julho, 2019

    Acesso ao Qatar

    Apesar da qualificação inédita numa fase final de um Mundial de Futebol, algo que ocorreu curiosamente em 2006, edição organizada pela Alemanha, a Selecção Nacional.

    Ler mais »

  • 20 de Julho, 2019

    O honroso sexto lugar do nosso hquei em patins

    A recente participação de Angola no Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, que decorreu em Barcelona, Espanha, e que o nosso país se classificou em sexto lugar.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso período pré competitivo, nesta segunda quinzena de Julho, já queria ir para uma paragem, onde tivesse campos e equipas para realizarmos jogos.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

Ver todas »