Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Desafios para 2014

02 de Janeiro, 2014
Entrámos num novo ano, que ainda vai fresquinho. Tenha sido ou não de grandes realizações, 2013 já faz parte do passado. É para 2014 que devem ficar viradas as nossas atenções e expectativas. Do ponto de vista desportivo, o ano vai ser de grandes desafios, vá lá saber-se se vão ser ou não vencidos. Mas, à partida, não sendo o homem perdedor assumido, o objectivo é procurar sair-se bem em todas as frentes.

A nível do futebol, a Selecção Nacional vai competir no torneio qualificativo para o CAN 2015 em Marrocos, esperando-se que consiga uma boa exibição e resultados que permitam apagar a má imagem deixada em 2013, em que saiu cabisbaixa de todos os compromissos competitivos em que esteve envolvida.

Como se sabe, um dos objectivos principais de Angola é lutar para lograr a qualificação sob pena de interromper um círculo que vem desde 2006 no CAN do Egipto. Nas contas entram cinco edições ou participações consecutivas. E seria bom manter esta rotina, apesar de haver quem defenda a ausência para privilegiar a reestruturação da própria selecção para que esta passe a encarar a competição com espírito de conquista. Se atendermos a que a sua melhor classificação até aqui foram presenças nos quartos-de-final, o que aconteceu em duas ocasiões, nomeadamente no Gana em 2008 e em Angola em 2010, podemos alcançar aquilo que se pretende atingir.

Por cá, reina uma enorme expectativa. Todos esperam o melhor para a equipa nacional. Para muitos 2014 deve representar o começo de uma nova fase para a Selecção Nacional. Ou seja, procurar acertar o pensamento que ganhou corpo com a procura no mercado, pela Federação Angolana de Futebol, de um novo seleccionador nacional, que se espera seja angolano ou estrangeiro por dentro da nossa realidade futebolística.

Portanto, o compromisso dos Palancas Negras este ano não se resume às qualificativas ao CAN 2015. Vai mais além, passando pela conjugação de esforços no sentido de se juntar uma equipa coesa e capaz. Claro está que não se trata de obra fácil, mas havendo trabalho e dedicação colectivos o difícil pode ser transformado em fácil e daí colhermos os frutos deste investimento.

Dentro de dias, a Argélia junta a “nata” do andebol africano na disputa de mais um campeonato africano. Neste torneio, Angola vai com uma grande responsabilidade, que consiste na defesa do título na classe feminina. A selecção já trabalha arduamente para este compromisso, devendo rumar amanhã para a Sérvia, onde vai cumprir um estágio pré-competitivo.

Além do futebol e andebol há intervenção competitiva noutras modalidades. Não cabendo neste limitado espaço mais argumentos, esperamos apenas que todas elas sejam bem sucedidas e que a bandeira nacional tenha a possibilidade de desfraldar ao sabor do vento em todos os pódios.

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »