Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Desencontro de calendrios

30 de Setembro, 2017
Em regra, a ponta final do torneio podia ser disputada sem quaisquer interregnos, de modos que fosse salvaguardados os ritmos competitivos das equipas. Pois, o famoso \"anda pára, pára anda\", não ajuda muito no esquema táctico, por isso, as equipas técnicas revelam-se amiúde, contra paragens sistemáticas do campeonato.
Mesmo o público, em particular os adeptos de equipas com objectivos em jogo, não são a favor de um campeonato que volta e meio é interrompido, sobretudo, quando se encontra numa fase de definição de posições classificativas. Mas pelos vistos, estas últimas jornadas acabam sempre por ser disputadas a conta - gotas, pois, com a Taça de Angola de permeio, não há como.
Entre os dias 6 e 7 de Outubro, por exemplo, jogam-se os quartos-de-final da prova, força mais uma vez à paragem no Girabola. Ainda assim, não há condições para que depois disso, o Girabola Zap dispute as quatro derradeiras jornadas sem pausa, porque há aí as meias-finais, que apenas a final joga-se depois do desfecho do campeonato.
Ora, estamos perante uma situação, que em vez de ajudar as equipas, prejudicá-as. Pois, há- as que já não estão na Taça de Angola, são obrigadas à paragem, porque o adversário da jornada está na outra competição. Não fosse assim, talvez a prova prosseguisse, deixava de fora as equipas que ainda estejam na taça. Mas o quadro obriga a paragem de tudo, é legítimo.
Aqui, voltamos a insistir na política de um melhor ajustamento do calendário, das duas competições. Ou, o Girabola Zap começa mais cedo, ou a taça, a única forma de evitar o desfecho, quase simultâneo, das duas competições. As últimas jornadas, não podem coincidir, com as últimas eliminatórias da taça. É prejudicial para as equipas concorrentes.
Por exemplo, nesta altura, temos a feliz coincidência das duas equipas que disputam o título do campeonato, Petro de Luanda e 1 de Agosto, também estarem na taça, podia dar-se o caso, de estar apenas uma delas, e se assim fosse, ficava beneficiada a que estivesse em competição, e prejudicava a outra, que joga semana sim, semana não. Urge rever o quadro.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »