Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Despique vista

12 de Março, 2014
Na próxima sexta-feira começa a fase de grupos do BAI Basket, a principal competição doméstica de basquetebol. Com dois grupos constituídos, A e B, a competição vai centrar as atenções nas equipas que lutam pelo título, por um lado, e naquelas que procuram a melhoria da classificação.

Na luta pelo principal objectivo estão cinco equipas, o 1.º de Agosto, campeão, o Recreativo do Libolo, actual líder da prova, Petro de Luanda (campeão 2011), Interclube e Lusíadas, aspirantes ao "anel". Com o sistema de todos contra todos a quatro voltas adivinha-se um forte despique, sobretudo entre potenciais candidatos.

Para esta "batalha", militares, libolenses e petrolíferos estão na linha da frente para cumprir o objectivo traçado. Qualquer uma delas tem no título a concretização desta meta e apostou forte para tornar realidade a pretensão. Alguns dos resultados entre estas equipas na primeira fase espelham bem o equilíbrio que se espera.

Como campeão e não obstante o desempenho irregular durante a primeira fase, o 1.º de Agosto é a equipa que parte na "pole position" para chegar ao título. Os militares têm a responsabilidade de defender o prestígio alcançado o ano passado depois da direcção ter apostado em colocar Paulo Macedo como treinador principal, após afastamento de Luís Magalhães.

Na primeira experiência como técnico principal, o Macedo teve um desempenho à altura, vencendo todas as provas em que o clube participou, o que lhe rendeu a chamada para treinador da Selecção Nacional, com a qual recuperou o título africano que Angola tinha perdido para a Tunísia, em 2011, em Madagáscar.

Nesta temporada as coisas não lhe correm de feição mas é nesta fase que se vai aquilatar melhor o potencial da equipa militar para a grande empreitada da revalidação do título nacional.

Na peugada da equipa do Rio Seco estão dois fortes opositores, Recreativo do Libolo e Petro de Luanda. A equipa do Cuanza Sul foi campeã em 2012, o seu primeiro título, e pretende coleccionar mais conquistas. Com um novo treinador no comando, Norberto Alves, os libolenses começaram a época de forma agressiva, tendo averbado uma única derrota na fase inicial, conquistando a liderança da prova nesta etapa.

Contudo, a equipa tem um acto administrativo pendente relativo ao atleta Lifetu Célio Selengue, acusado de falsificação de identidade, que pode ser um abalo em caso de ser julgado precedente, já que levava à perda de todos os pontos em que actuou com este jogador. Ainda assim, o Recreativo do Libolo é um forte opositor aos militares e um potencial candidato ao titulo.

Um outro destacado candidato é o Petro de Luanda que está sem levar o troféu à galeria do Eixo-Viário há dois anos. Após contratar o técnico Lazare Adingono, os petrolíferos procuram recuperar o tempo dourado em que comandaram o basquetebol angolano sob batuta do malogrado Wlademiro Romero. A "batalha" não tem sido fácil para Lazare e seus pupilos.

Depois de um ano em branco, Lazare Adingono procura neste fazer valer a experiência do seu passado. Resta saber se o seu Petro tem estofo para durante as quatro voltas ser superior ao 1.º de Agosto ou ao Libolo.
O Interclube e a Universidade Lusíadas apesar de estarem na prova com os mesmos objectivos, estão longe de entrar nesta disputa directa.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »