Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Despique na quadra

24 de Abril, 2015
Com o início da fase de qualificação, a principal competição doméstica de basquetebol do país entra numa das etapas cruciais. Com dois grupos constituídos, A e B, a competição vai focalizar as atenções para as equipas que lutam pelo título, cujo grupo é constituído pelo Recreativo do Libolo, campeão em título, 1º de Agosto, Petro de Luanda, Interclube e Atlético Sport Aviação (ASA).

Para a “batalha”, libolenses e militares são os principais favoritos, mas à espreita de uma oportunidade parecem perfilar igualmente petrolíferos, polícias e aviadores. Qualquer uma tem o título na mira, mas só uma pode concretizar o objectivo. Quem será? Eis a incógnita. Bi-campeão nacional, o Recreativo do Libolo pretende continuar a coleccionar títulos.

A chegada do técnico Norberto Alves veio dar outra forma competitiva à equipa, que está muito mais agressiva e com um basquetebol mais maduro. A fase regular não foi famosa esta época, em virtude da onda de lesões, que afectou sobremaneira o plantel. Mas com quase todos os jogadores de regresso à forma desportiva, a equipa do Cuanza Sul já começou a manifestar sinais de vida e prova disso foi a recente conquista da Taça de Angola, depois de vencer na final o principal opositor, o 1º de Agosto.

Na qualidade de campeão, o Libolo vai entrar para esta fase disposto a reclamar o estatuto, até às últimas consequências.Para fazer frente ao campeão, apresenta-se na primeira linha o 1º de Agosto. Depois de uma fase regular quase irrepreensível, os militares pretendem elevar ainda mais os níveis, para poderem enfrentar um adversário que está em fase de recuperação e crescimento.

Por não ter sido possível arrebatar o título no ano passado, o 1º de Agosto vê aumentada a responsabilidade de correr atrás do prejuízo, para não ver esfumar-se mais um ano de esforço e de investimento. Paulo Macedo e pupilos têm consciência que a “batalha” não vai ser fácil, mas prometem tudo fazer para não voltarem a cair aos pés dos adversários da vila de Calulo, apontado como cabeça de cartaz para a fase derradeira.

A fase regular mostrou um 1º de Agosto com muitas soluções e capaz de justificar o estatuto de campeão dos campeões do basquetebol nacional e africano. Um outro candidato é o Petro de Luanda, embora tenha entrado para a prova sem assumir a condição de levar o troféu para a sua galeria.

Há três anos à frente dos petrolíferos, o técnico Lazare Adingono cumpre este ano provavelmente a última época e vai apesar de tudo dar luta para tentar chegar ao sonho do título nacional, após ter conseguido o feito na Taça de Angola.O Interclube e o Atlético Sport Aviação apesar de constarem do pelotão de candidatos têm poucas hipóteses de alcançar o desiderato do título, por estarem alguns furos abaixo dos principais concorrentes.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »